Como organizar a sua viagem pela Europa

Atualizado por em 11/03/2017

Rogério Milani

viagem pela europa

Sem dúvida, leva-se um bom tempo até organizar um bom roteiro de viagem pela Europa, com tudo esquematizado, desde partida do Brasil até hotéis, vôos internos, trens, aluguel de carro, passeios, etc. Sempre planejo com pelo menos 6 meses de antecedência as minhas viagens. Numa delas, por exemplo, comprei passagens em janeiro para viajar em outubro e durante este tempo todo fui rabiscando e organizando os roteiros. Uma diversão!

O ideal, para quem quer uma viagem boa, bonita e barata, é sempre sair com a coisa mais ou menos organizada, mas sempre deixando um espacinho para as descobertas. Porque descobrir é sempre muito mais gostoso que apenas seguir as dicas de amigos, revistas e blogs, né?!

Se mesmo lendo este artigo você ainda não sentir firmeza ou acha que não vai ter tempo para organizar a própria viagem, e não quer viajar de jeito nenhum em excursões ou pacotes, você pode me acionar em roteiros de viagem personalizados pelo blogueiro, ok?!

Viagem pela Europa: quantos dias e a melhor época

Muitos só podem viajar com datas fixas, que coincidam com as suas férias. Outros têm mais flexibilidade, podendo optar pela época e também pelo tempo da viagem. Se você puder escolher, as melhores épocas para viajar para a Europa são de março a junho e setembro a novembro. São as temporadas com menores preços e você acaba escapando do tórrido verão, julho e agosto, e do congelante inverno, de dezembro a fevereiro.

Se a viagem coincidir com o verão europeu, tente focar em locais com praias, ou então mais ao norte, onde o calor é menor. Agora, se for no inverno, o melhor é focar nas grandes cidades ou então mais ao sul, onde o frio pega menos. Outra opção para o inverno é definir por locais com neve, com estrutura para passeios e prática de esportes, como Áustria, França e Suiça. Ou até a Serra da Estrela, em Portugal, que conta com uma estância de esqui de baixo-custo!

O ideal é fazer uma viagem de 15 a 20 dias, que é um bom tempo de viagem e acaba sendo o melhor custo x benefício quando se olha para o preço da passagem aérea Braxil/Europa/Brasil.

As cidades e o tempo em cada uma

Definida a época da viagem e também a quantidade de dias, agora é a hora de definir as cidades. Isto não quer dizer que você não pode fazer do contrário, primeiro definir as cidades de interesse e depois decidir a época e o tempo. Claro que pode! Não precisa seguir à risca a ordem aqui, este artigo é para servir apenas como base, ok!?

Minha sugestão aqui é: fique o máximo que puder em cada cidade! Não apenas para passar pelos pontos turísticos, tirar fotos e mostrar para os amigos. Fique para conhecer mais da cidade, descobrir coisas novas. Então, quando o destino for uma capital de um país ou uma cidade grande e com muitas atrações turísticas, como Barcelona, fique pelo menos 3 noites. Quando for cidade menor, pelo menos 2 noites. Lembre-se que o dia de viagem é praticamente um dia morto para passeios. E tente organizar de forma a ter poucos deslocamentos na sua viagem e, quando houverem, que seja uma viagem rápida de trem. Desta forma a economia será grande e você ganhará mais tempo para curtir as cidades e suas atrações.

 

banners05animado01

Definição da passagem aérea Brasil/Europa/Brasil

Evite comprar uma passagem aérea por impulso ou quando vir uma promoção. A não ser que o destino te interesse ou que já tenha uma ideia da tua próxima viagem. O melhor é, antes de mais nada, definir o tempo e as cidades que pretende conhecer, conforme já vimos nos tópicos acima.

Com a época, o tempo de viagem e as cidades definidas, parta para a pesquisa da passagem aérea. O ideal é chegar por um destino e voltar por outro, para não ter que ficar perdendo tempo ou dinheiro tendo que retornar para uma cidade para voltar ao Brasil. O preço não muda tanto assim e muitas vezes é o mesmo de uma passagem round trip (ida e volta para um mesmo destino). Não esqueça que haverá o custo da passagem de avião ou trem da penúltima cidade do teu roteiro até a cidade de onde voltará para o Brasil…

Além disto, há uma grande vantagem em comprar a passagem chegando em um destino e voltando por outro: se houver algum problema de atraso em algum voo desta reserva, a companhia aérea ficará responsável por colocar você em outro voo, sem custos para você.

Caso tenha dificuldade ou queira ajuda profissional na definição e compra da sua passagem aérea, entre em contato comigo pelo email Info@viajandobemebarato.com.br que posso verificar o melhor e mais em conta voo para você, além de solicitar cotação para uma agência parceira, com segurança e total confiança, e taxas de serviços e valores de emissão menores do que cobram sites como Submarino Viagem, Viajanet, Decolar e outros similares.

Viagens dentro da Europa

Aqui vale outra dica, que vale também para o tópico acima: sempre compare os valores da compra da passagem aérea Brasil/Europa/Brasil junto com os trechos internos a serem voados com os valores finais se estes trechos internos forem comprados à parte, separados da passagem intercontinental. Por exemplo: a sua viagem será SP – Paris – Berlim – Roma – SP. Cote todos estes trechos juntos numa mesma reserva, seja via site ou agência. E então compare se fosse fazer duas compras, uma os trechos SP/Paris e Roma/SP e outra a compra  dos trechos Paris/Berlim e Berlim/Roma via companhias aéreas low cost.

A grande vantagem de sair do Brasil com todos os voos em uma mesma reserva, além de evitar dores de cabeça com atrasos, como visto no tópico acima, é a manutenção da franquia da bagagem, que normalmente é de 2 malas de 32kg cada uma, que então valerão para os voos internos também.

Mas se o distância entre as cidades for pequena, até 4 ou 5 horas de viagem, vale a pena pegar o trem, já que assim você parte e chega sempre nos centros de cada cidade e não perde tempo com checkins e checkouts nos aeroportos, que normalmente ficam bem afastados do centro.

Carro só vale a pena quando você for explorar o interior dos países, lugares onde é mais difícil chegar com transporte público ou regiões que combinem com passeios de carro, como a Toscana ou a Provence. Se a ideia for viajar pelas capitais e grandes cidades, vá de trem ou avião, será muito mais rápido e confortável. Se estiver pensando em alugar carro na sua viagem pela Europa, vale a pena conferir um artigo com diversas dicas para você.

No final deste artigo há links para diversos serviços de cotações e compras de voos, trens e locações de carro, para facilitar a sua vida. Todos os serviços são utilizados por mim e recomendo de olhos fechados!

Reservando hotel, hostel, B&B, apartamento…

A hospedagem vai depender muito do perfil do viajante ou dos viajantes, a grana que estão dispostos a gastar e também o tempo em cada cidade. Se a ideia é ficar pelo menos 3 noites em uma determinada cidade, ou se você estiver viajando em 4 ou mais pessoas, vale a pena partir para o aluguel de um apartamento. O valor compensa bastante e você ainda poderá utilizar a cozinha, preparando seu café da manhã, lanches e refeições.

O ideal, claro, é ficar sempre nas zonas centrais de cada cidade, de onde será mais fácil utilizar o transporte público ou sair a pé para conhecer a cidade e seus pontos turísticos. Então não espere milagre tentando conseguir um super hotel bem no centro da cidade e que seja baratíssimo… Tudo tem seu preço e se ele for muito barato, desconfie…

As grandes cidades da Europa, sejam capitais ou não, são muito bem servidas de transporte público. Para se dar bem nelas e não gastar muito ficando bem no centro quando não encontrar algo para o tamanho do seu bolso, tente ficar perto de uma estação de trem, metrô, tram (bonde) ou ônibus. Já nas cidades menores, o ideal é ficar o mais próximo possível do centro ou zona turística, podendo fazer praticamente tudo a pé.

Para conferir hospedagens perfeitas, bem localizadas e de ótimo preço, bem recomendadas e testadas pelo blogueiro, em Roma, Porto, Barcelona, Milão, Santorini e outras cidades, vale acessar o link acima e acertar em cheio na tua escolha nestas cidades!

Roteiro de atrações turísticas

Se você leu até aqui, é porque realmente está interessado e quer fazer da sua viagem a melhor possível! Então já temos países, cidades, transportes e hospedagens definidos. Agora é a vez de começar a esboçar os atrativos turísticos, restaurantes, bares ou qualquer lugar que interesse a você em cada cidade. Você pode já sair do Brasil com este roteiro bem definido e organizado, conferindo mais dicas neste post, ou então definir apenas o que você realmente quer fazer e definir quando e como ao chegar na cidade, sem a preocupação de fazer disto uma obrigação.

Imigração, documentos, dinheiro, telefone, internet e malas

Um dos pontos mais importantes que ninguém deve esquecer ao viajar para a Europa é a obrigatoriedade do seguro viagem nos países da Comunidade Européia. E mesmo se não fosse obrigatório, vale a pena viajar com este seguro em mãos, pois o tamanho da conta por acionar um médico, um dentista ou precisar de um remédio por lá já valerá o investimento. Então, escolha um bom seguro e viaje mais tranquilo.

E não esqueça de estar com todos estes documentos e confirmações em mãos na hora de fazer a imigração: passaporte, seguro viagem, passagem de volta, comprovantes de reserva em hotéis, hostels, aptos, trens, voos internos e o que mais você tiver reservado para sua viagem, os cartões de crédito e débito. Mais detalhes você poderá conferir neste post, onde escrevi sobre como evitar problemas na imigração.

A melhor forma de levar dinheiro para a Europa? Faça um mix levando cartões de débito de viagem, cartões de crédito e dinheiro em espécie, para não ter nenhum problema. Outra forma é fazer saques usando seu cartão de banco/crédito, mas sacando diretamente da sua conta corrente. Para mim esta é, atualmente, a forma mais tranquila, segura e barata de contar com o dinheiro no exterior, sacando no local, em moeda local, diretamente da conta corrente e sem precisar ficar carregando muito dinheiro. Mas se organize para no máximo 2 saques durante a viagem, pois a cada saque há uma tarifa. No final a conta fica elas por elas em relação a comprar moeda estrangeira em banco ou casas de câmbio. A média de cobrança de taxa em cada saque é de 2.50 euros, dependendo do seu banco, mais a taxa que o banco local, que controla a máquina onde você fará o saque (ATM), cobrará, numa média de 2 a 4 euros por saque. E lembre de desbloquear seu cartão para uso no exterior e de também conferir se será possível fazer saques com ele diretamente da sua conta corrente usando a função débito.

Em tempo, o IOF para compra em casas de câmbio é de 0,38%, porém a moeda é avaliada com um valor maior que o câmbio oficial, normalmente R$ 0,10 a R$ 0,15 a mais por euro. Já nos cartões de débito de viagem (Visa Travel Money ou Mastercard Cash) e cartões de crédito o IOF é de 6,38%, mas a moeda segue o câmbio oficial.

Para internet e comunicação, vale um aviso para quem quer levar seu celular para usar o próprio número no exterior: solicitar o desbloqueio na operadora. E já aproveite para cotar planos da sua operadora para uso do celular no exterior. Fazer e receber ligações com o plano normal é caríssimo, mas enviar SMS é bem em conta, algo como R$ 1,40, e receber SMS não tem custo. Em 99% das vezes o mais barato é comprar um chip pré-pago de uma operadora local para usar internet e fazer ligações, inclusive internacional, que acabam saindo muito mais baratas que nos planos oferecidos pelas operadoras brasileiras.

E um pitaco importante: mesmo que sua passagem aérea permita levar até 2 malas de 32kg cada uma, recomendo que viaje com apenas uma mala de até 20kg, para facilitar seus deslocamentos na viagem. Já pensou você em Paris pegando metrô com duas malas pesadíssimas e ainda tendo que carregá-las por escadas sem fim? E se for voar com uma low cost, este é o limite para não ter que pagar multas por excesso de malas. Também leve uma mochila para o dia a dia e que também sirva para levar algumas roupas no voo do Brasil para a Europa, que te salvarão caso a companhia aérea extravie suas malas… Veja neste post mais detalhes sobre quanto você poderá levar de bagagem para a sua viagem pela Europa.

Buenas, acredito que há muitas dicas aqui, mas sempre temos informações a acrescentar. Se você tiver alguma dica ou informação para compartilhar comigo e com os leitores, faça um comentário, ok?!

Viagem pela Europa: para pesquisar, cotar e comprar

Trem

Hospedagem

Aluguel de Veículos

Voos

Seguro Viagem

Roteiros Turísticos, Passeios e Ingressos Antecipados (fura-fila)

Outras postagens relaciondas com o tema organização de roteiros de viagem pela Europa

Tags

29 Comentários

  1. Olá, Rogério! Gostaria da sua ajuda na confecção de um roteiro de 15 dias que incluísse Barcelona, Paris, Amsterdã e Praga, com uma média de previsão orçamentária. A viagem seria low-cost, para 7 jovens.
    P.S.: não precisa calcular com a passagem de ida do Brasil.

    Comente
  2. No aguardo…

    Comente
  3. Bom Dia,

    Eu e uns amigos estamos planejando uma viagem para Madrid em 2018… Pode nos dá alguma dicas?! Nosso intuito principal é conhecer o Santiago Bernabéu..

    Comente
  4. Olá Rogério,

    Quero viajar em março/2017 com esposo e filho de 1 ano e meio. Temos 12 dias e gostaríamos de passar por uns 3 países. Só não sabemos o que é melhor para uma criança desta idade.

    Pode me enviar sua proposta de consultoria ?

    Obrigada!!!

    Comente
  5. boa tarde! obrigada pelas dicas. tenho interesse em viajar em agosto para a europa, ficar em torno de 30 dias. você poderia me dar dicas de roteiros?
    desde já agradecida

    Comente
  6. Ola, boa noite!
    Temos um sonho em familia que pretendemos colocar em prática em janeiro/17. Sao 18 dias disponíveis, 09 pessoas desde avô a neto (idades e interesses variados) e o grande impasse em que queremos conhecer 4 países da Europa: Espanha, Portugal, Italia e França. É impossível? Consegue me dar uma direçao? Parabens pelo site e vcs são otimos!

    Comente
    • Rogerio Milani

      Oi Nadja!

      Impossível não é, mas difícil sim. Mas só posso avaliar melhor com mais infos. Enviei para o teu email minha proposta de consultoria e também o briefing, ok?!

      Abraço!

      Comente
  7. Bom dia Rogério… Já tem algum tempo que eu ensaio uma viagem para a Europa… De uns 15 dias em terra… mas nunca dá certo… Vi que a melhor época é em Maio e Outubro… Em maio já não dá mais tempo porque está muito em cima.. se possível me envie uma proposta por email, por favor… quero uma viagem estilo mochilao com minha esposa… sem muito luxo mas muitos lugares no trajeto… Obrigado

    Comente
    • Rogerio Milani

      Oi Eduardo!

      Proposta e briefing no teu email. 😉

      Abraço!

      Comente
  8. ola Rogério, gostei muito de suas dicas, estou programando uma viagem com um grupos de cinco pessoas, já conheço lisboa e algumas cidades da Itália, porem foram viagens através de pacotes e não conheci muitas coisas, gostaria de passar o réveillon em paris e fazer lisboa novamente com Londres ou Amsterdã, mais não sei por onde começar. preciso muito de sua ajuda. obrigada.

    Comente
  9. Olá Rogério, gostei mto de suas dicas, são preciosas. Bom vão minhas dúvidas: em setembro 2015 vou para Bosnia, croacia,eslovenia e itália, 30 dias (merecidas férias). pergunto: no final da viagem sobrará 6 dias, compensa ir de veneza a lisboa, porto nesses dias comprando passagens aereas de Veneza a Lisboa ou dá pra ir em trem? Noturno é claro.

    Comente
    • Rogerio Milani

      Oi Maria Bernadete!

      Faz o trajeto voando, será mais rápido e também mais barato e confortável.

      Abraço!

      Comente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *