Seguro viagem: tudo o que você precisa saber para viajar tranquilo e protegido!

Atualizado por em 04/08/2017

Rogério Milani

SEGURO VIAGEM VIAJANDO BEM E BARATO PELA EUROPA

Há tantos nomes: seguro médico, seguro viagem,  seguro-saúde, seguro médico-hospitalar, seguro de viagem, seguro assistência, seguro viagem obrigatório, assistência médico-hospitalar internacional e por aí vai… Todos querendo dizer quase a mesma coisa e aqui eu vou utilizar o termo seguro viagem, para facilitar a tua vida.

A maioria dos países da Europa, que fazem parte do Tratado de Schengen, obrigam os turistas a viajarem por suas cidades portando seguro médico e hospitalar, com cobertura mínima de 30 mil euros, ou 50 mil dólares.

Mesmo em países que não exigem o seguro, eu recomendo sempre, sempre mesmo, viajar com o seguro viagem, pois assim estarão cobertos para os casos de assistência hospitalar, consultas médicas, compras de remédios e equipamentos, como muletas, tipóias, além de cobertura para malas, perdas e cancelamento de voos, e muitas outras coberturas que, quando precisamos acionar, nos salvam de gastar uma fortuna!

Em alguns países o seguro viagem é obrigatório, mas em todos ele é indispensável

Tá, mas se o sistema de saúde dos países europeus é bem avançado e de mais qualidade que o nosso, por que precisamos de seguro viagem? Não posso utilizar o sistema deles? Até pode, mas custará uma fortuna. Uma simples consulta dentária, por exemplo, custará no mínimo uns 200 euros. Uma noite num hospital uns 2000 euros, um braço fraturado pode chegar a 15 mil dólares nos EUA e assim vai. E cabe lembrar que o sistema de saúde é para quem é residente no país, que paga impostos para isto e, portanto, tem direito a usar sem custos adicionais ou pagando uma pequena diferença. Para nós, viajantes e turistas, qualquer médico ou hospital cobrará o valor cheio e sempre será uma pequena fortuna, sem exceções.

Eu nunca precisei, ainda e felizmente, acionar o seguro nas minhas viagens, porém sempre viajei com cobertura, seja para a Europa, Américas ou qualquer outro canto do planeta. Só não uso no Brasil pois o seguro não vale no país do residente, e neste caso o que vale é o plano de saúde nacional. Mas conheço vários amigos e clientes que precisaram acionar por algum motivo e tiveram um gasto mínimo ou nada pelo atendimento. Uma destas pessoas estava passeando tranquilamente em Veneza quando pisou em falso e torceu o tornozelo. Teve que chamar ambulância, ir para o hospital, engessar o pé e sair de lá com muletas. O total disto? 900 euros, que foram pagos no próprio hospital e na compra da muleta, mas que depois foram 100% devolvidos pela operadora do seguro, mediante comprovação dos gastos.

E qual seguro viagem contratar?

Há uma infinidade de ofertas, seguradoras, coberturas, Mas o mais importante é que a operadora seja afiliada à ABCA – Associação Brasileira de Cartões de Assistência, garantindo um padrão de qualidade e serviço caso você não tenha muita referência sobre a empresa.  Bons e recomendados seguros oferecidos por empresas brasileiras são SegurosPromoMondial, Isis e Flycard, estes vendidos pela parceira Real Seguros.

seguro viagem abcaUm seguro viagem internacional e muito recomendado é o da World Nomads, do mesmo grupo que edita e comercializa os guias, livros e revistas da Lonely Planet. A grande vantagem dele é poder comprar ao chegar no destino, caso tenha “esquecido” de comprar o seguro antes da viagem, além de outras que você poderá conferir mais adiante neste post.

E é seguro comprar e emitir pela internet? E que coberturas seriam as mínimas para um bom seguro viagem?

Sim, não há problemas nisto, desde que você compre em sites recomendados e em operadoras de confiança. Mas, se preferir, poderá comprar diretamente com seu agente de viagens, onde o custo poderá ser um pouco maior, já que terá a taxa do serviço. Caso não tenha uma e prefira fazer via agência, recomendo a Lear Travel, de Porto Alegre, da minha super amiga Simone. O email para contato direto com ela é simone@leartravel.com.br. Vai por mim, o atendimento é 100%!

Das coberturas, o mínimo é 30 mil euros ou 50 mil dólares para assistência médica hospitalar. Caso você já tenha alguma doença ou pré-disposição a algum evento durante viagens, recomendo prestar atenção numa cobertura maior que cubra isto. No caso de cancelamento de viagens, cobertura para perda de malas, remédios, acompanhamento e traslado para parentes em caso de internação no país por onde estará viajando, cada um deve analisar uma cobertura mínima e também o que poderá pagar. Caso o motivo da viagem seja alguma aventura ou algum passeio de risco, invista ainda mais numa cobertura médico-hospitalar. Lembrando o caso dos brasileiros que sofreram um acidente de balão na região da Capadócia, na Turquia, a cobertura delas era a mínima, mas só em UTI e em transporte em avião especial para o Brasil um dos turistas teve que arcar com mais de 100 mil euros do próprio bolso…

Opções de seguro viagem nacionais: SegurosPromo, Mondial, Isis, Flycard e Real Seguros

Todos estes seguros ou eu já utilizei ou recomendo aos clientes da consultoria dos roteiros personalizados, aos leitores do blog e também aos amigos. Optando por SegurosPromoMondial ou Real Seguros, onde você poderá comparar e emitir seguro de diversas companhias, inclusive Isis e Flycard, você estará em boas mãos e com seguradoras fortes e de confiança. Vale a pena fazer cotação em cada uma delas e comparar as coberturas de cada opção e os valores finais de cada seguro.

Em todas estas opções o modo de usar é o mesmo. Leve na viagem a impressão do voucher, onde consta o número do seguro, seus dados e a cobertura de cada item. Ou então no seu smartphone, tablet ou notebook. Também recomendo deixar uma cópia com algum parente ou amigo no Brasil, caso seja necessário acionar o seguro por aqui.

Assim como todos os contratos, leia atentamente a apólice antes de fechar o seguro e sempre que tiver alguma dúvida, entre em contato com a seguradora para esclarecer. E antes de viajar, ligue para informar as cidades e países por onde passará e solicite os fones de contato gratuitos, que poderá ser um ou vários, dependendo de cada país. E sempre ligue antes de acionar o seguro, pois é a companhia que determinará o hospital ou médico para o atendimento. Caso você tome a iniciativa sem consultar a seguradora, eles poderão não pagar o que você gastou, mesmo apresentando notas, já que o estipulado em contrato não foi cumprido.

Utilize o formulário abaixo para cotar seguro viagem com a Real Seguros:

 

Ou acesse o site da Mondial Assistance, clicando na figura abaixo, para comparar e decidir pela melhor opção de seguro viagem para você:

Afiliado Mondial 336x280

Opção de seguro viagem internacional: World Nomads

Esta é uma opção das mais baratas, mesmo pagando em dólar e com o acréscimo do IOF. A grande vantagem do seguro da World Nomads, empresa australiana do mesmo grupo da Lonely Planet, em comparação com os seguros nacionais, é a possibilidade de contratação sem limite na cobertura médica-hospitalar. Ou seja, uma ótima pedida para praticante de esportes, para aquelas viagens de risco ou até para viajantes normais, mas que suam frio só em pensar em gastar uma fortuna durante a viagem. Outra boa da World Nomads é que não precisa ficar ligando para eles antes de usar o seguro, basta usar e apresentar a comprovação dos gastos e prescrições médicas, para depois ser ressarcido, salvo alguma exceção, a ser conferida na apólice. A grande desvantagem, tinha que ter uma, claro, é a necessidade de pagar uma franquia de 100 dólares para cada vez que o seguro for acionado. Então, ele não vale a pena para pequenos gastos, como remédios, consultas rápidas ou indenizações de baixa cobertura.

Assim como os seguros vendidos no Brasil, basta fazer a compra online e viajar com o código da apólice, para apresentar às autoridades caso elas requisitem. E deixe uma cópia da apólice e do código com um parente ou amigo, caso seja necessário fazer contato diretamente do Brasil ou na necessidade de possíveis restituições.

Para cotar seguro com a World Nomads, basta preencher o formulário com os dados da sua viagem:

Há diversas opções de coberturas, mas a mais vantajosa, não que as outras não sejam, é o seguro para uma família com dois adultos e três filhos menores de 18 anos. Nenhuma outra seguradora consegue bater o preço que a World Nomads oferece! E, melhor de tudo, um dos adultos deve ser o pai ou a mãe e o outro pode ser um amigo ou parente, não necessariamente ser o casal, capisce?! Na opção “couple”, o seguro é para dois adultos, não necessariamente um casal. Neste caso o valor é o mesmo do seguro individual, a vantagem é ter apenas um único documento.

Ah, e se você pisar na bola e viajar sem o seguro, esta opção poderá ser contratada ao chegar no destino, já que sua emissão é internacional. Ou se, durante aquele passeio em Paris você resolve ir até as montanhas esquiar, poderá fazer um seguro específico para este período.

Uma outra boa sacada da World Nomads é o seguro para eletrônicos. Com um pequeno acréscimo, algo como 10 ou 15 dólares, você poderá segurar seu telefone, tablet, câmera fotográfica, notebook e outros equipamentos. Para ser ressarcido será necessário apresentar a nota fiscal da compra. E é bom deixar claro que a cobertura máxima para todos os equipamentos, atualmente, é de 2000 dólares, sendo que a cobertura é de no máximo 1000 dólares para um único equipamento. Ou seja, se você viajou com seu iphone, ipad, ipod e mais um note e tudo foi roubado, receberá de volta 2000 dólares, não mais que isto. E se apenas seu notebook foi roubado e ele te custou mais de 1000 dólares, receberá no máximo 1000 dólares, ok?! A contratação é muito fácil e é feita junto com o seguro médico, adicionando item por item e informando n número de série de cada equipamento. Ou poderá fazer a opção por seguro apenas dos equipamentos, barbada!

Comprei minhas passagens aéreas com cartões Visa ou Mastercard Platinum ou superior. Tenho direito ao seguro viagem grátis?

Sim e vale para toda família, inclusive. A regra é simples: se a compra das passagens foi paga integralmente com um cartão Visa ou Mastercard Platinum ou superior, todos estarão cobertos com o seguro viagem oferecido gratuitamente pelas operadoras. Só atente que o titular do cartão poderá estender o seguro para cônjuge e filhos de até 23 anos. A cobertura é a mínima exigida pelo Tratado de Shengen nas situações médicas e há alguns benefícios para outros casos, porém sempre serão coberturas bem básicas, nada mais que isto. Recomendo ler a apólice e verificar bem a cobertura de cada item, bem como o modo de acionar, que é similar aos seguros vendidos no Brasil, sempre precisando ligar antes de acionar por qualquer motivo.

Espero que este post ajude você na definição do seu seguro viagem! Mas caso tenha qualquer dúvida, manda um comentário aí que respoderei, ok?!

E se você usa e confia em outra operadora de seguro viagem, conte para nós! E se já precisou acionar o seguro durante a viagem, conte como foi sua experiência e mande suas dicas!

banners05animado01

Tags

Trackbacks/Pingbacks

  1. Dez dias em Nova Iorque - […] Para viajar aos Estados Unidos, a contratação de um seguro de viagem não é obrigatória, mas fizemos isso porque…
  2. França, Itália e Suíça - […] Não utilizamos o seguro viagem mas, como muita gente não sabe nada sobre a importância de contratar este importante…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *