A primeira viagem internacional de Amanda e Renato: Espanha, França, Itália e Holanda

Atualizado por em 26/10/2015

Rogério Milani

Amanda e Renato nunca haviam feito uma viagem internacional, e resolveram começar em grande estilo: com a ajuda dos roteiros personalizados do blog, conheceram Espanha, França, Itália e Holanda. Confira aqui o relato de como eles curtiram muito sua viagem e fizeram muitos passeios incríveis!

viagem internacional 1

Roteiro da nossa primeira viagem internacional

A nossa ideia era ficar 23 dias na Europa, divididos pela Espanha, França, Holanda e Itália. As dicas do blogueiro foram importantíssimas para nos programarmos e nos organizarmos para não deixar nenhum ponto importante de fora. O roteiro funcionou perfeitamente, eu só tiraria uma cidade: Florença, pois não gostamos muito, estava muuuito cheio… Mas, na verdade não podemos dizer que isso seria um problema de roteiro, afinal, o Rogério não tinha como adivinhar que não nos agradaria tanto esta cidade nem que estaria tão movimentada!

Começamos ficando três dias em Madri, quantidade de dias ótima para curtir a cidade e o nosso hostel era ótimo e super bem localizado. Isso também ajudou muito! Depois disso, partimos para um dia em Granada – foi um pouco corrido, talvez devêssemos ter ficado mais um dia nesta cidade, pois Alhambra é cansativo e liiindo de morrer. O hotel era ótimo também!

O próximo destino foi Sevilha – linda, linda, linda e a cerveja era barata e muito boa! O tempo de dois dias lá foi bom e o hostel era razoável. Daí, seguimos para quatro dias em Barcelona (o período está de ótimo tamanho), tem muita coisa para fazer lá e precisamos de quatro dias para passear bastante e fazer tudo o que queríamos! O hostel era ótimo, o pessoal da recepção simplesmente espetacular. Além disso, é super bem localizado, perto de duas estações de metrô. Quem resolver andar de bicicleta, pode chegar à praia em vinte minutos, e o hostel também fica perto de bairros góticos… Enfim, nota 10.

Em Florença, ficamos três dias e achamos que foi tempo demais – não gostamos da cidade pois os pontos turísticos estavam sempre muito cheios, e a localização do hotel também não era muito privilegiada. O ponto positivo dele? Era perto da estação de trem (dava para ir de a pé em cinco minutos).

Veneza foi simplesmente maravilhosa, superou nossas expectativas. Lá, passamos o dia e foi uma experiência espetacular. Tínhamos receio de que fosse uma cidade cara, mas não achamos tão mais cara do que Florença, por exemplo.

Amsterdã foi uma das cidades mais lindas de todas, queremos muito voltar na primavera! Choveu todos os dias, nos disseram que é típico do clima da cidade, mas o povo é tão hospitaleiro e a cidade tão linda que nem a chuva constante nos abalou durante os três dias que passamos lá! O B&B era excelente, um dos melhores que ficamos e tinha bonde para todo lado.

E Paris…Ah, Paris dispensa comentários! O hotel era muito bom, super bem localizado e  perto do metrô, o pessoal do hotel era super gentil e simpático… Enfim, espetacular! O tempo de quatro dias em Paris foi excelente – conseguimos visitar todos os pontos turísticos e ainda passear bastante e fazer um piquenique no jardim do Louvre.

viagem internacional_roma

As viagens de trem

Os trens da Renfe não são muito confortáveis, os da Italo são bem melhores… Super confortáveis… Ambos pontuais, tanto Renfe quanto Italo. Tudo deu certo!

Nossos hotéis

Sem as indicações do blogueiro o risco de termos caído em algumas ciladas seria grande!

Em Madrid, ficamos no Hostal inn Madrid – hospedagem nota 10, super bem localizada, super perto do metrô. Chegar de metrô com malas grande foi um pouco cansativo pois algumas estações não tem escada rolante, já da estação de trem é super pertinho.

Em Granada, escolhemos o Hotel Navas, um ótimo hotel também, bem localizado e não gastasse muito de táxi da estação até o hotel… Há muita oferta de táxi. Em Sevilha, ficamos no The Boutike Hostel que era apenas razoável, mas charmoso. O quarto não tinha ar condicionado e as instalações não eram muito novas. Bem localizado também e é bom ficar atento aos taxistas… Vacilamos e o taxista não ligou o taxímetro na ida até o aeroporto quando estávamos indo embora.

Em Barcelona, tivemos mais sorte: ficamos no Hostal Q, um hostel muito bom, super charmoso, silencioso, áreas comuns convidativas, aconchegantes e com computador. O pessoal da recepção era espetacular, nos deram muitas dicas, super gentis e animados. Super bem localizado, perto de duas estações de metrô, fácil chegar ao aeroporto de aerobus… Tivemos problemas só ao sair de Barcelona, o aeroporto estava muito lotado e as filas do checkin estavam enormes.

Passando para a Itália: em Florença, nos hospedamos no hostel Monna Clara, que fica super perto da estação de trem, sempre uma grande vantagem, mas a região realmente é esquisita, desprivilegiada. Em Roma, escolhemos o Hotel Ercoli que, na nossa opinião, pecava na limpeza, tivemos que mudar de quarto porque não dava para fechar a janela… O pessoal da recepção era simpático mas, diferente de todos os outros que passamos, não nos deu dica alguma de turismo e transporte pela cidade. Tivemos que pedir pelo mapa da cidade. Apesar disso, o bairro era bom, só um pouco afastado de tudo.

Em compensação, o próximo local de hospedagem foi um dos melhores em que ficamos. O BB by Sérvio, em Amsterdã, era ótimo, super aconchegante. O dono era muito gentil e solícito. O bairro era muito bom… Tudo é muito lindo por lá. O B&B era excelente, um dos melhores que ficamos e tinha bonde para todo lado.

E, finalmente, em Paris, estivemos no Hotel De Venise. Super bem localizado e o pessoal do hotel era muito solícito e divertido. Além disso, fica super perto do metrô.

viagem internacional_view

Como chegamos aos hotéis

Em Madri, fomos para o hostel de Metrô, o que foi bem cansativo pois tivemos que fazer algumas baldeações e nesta cidade as estações de trem tem muitas escadas – nem sempre são rolantes. Mas ir de metrô até a estação de trem é muito fácil! Em Granada, há uma grande oferta de taxi e são acessíveis, assim como em Sevilha.

Em Barcelona, achamos a rede de metrô ótima e passear de bicicleta pelos bairros góticos e pela praia é uma boa pedida – há boa oferta de aluguel de bike pela cidade toda. Uma boa opção para chegar ao aeroporto é de aerobus, bem mais barato que o táxi e rápido. Aqui neste post você encontra mais dicas para se locomover em Barcelona.

Em Florença, o táxi é caro, então usamos o transporte público e não tivemos problemas. A cidade é pequena, e a pé ou de bicicleta dá pra dar um bom giro. Difícil é andar de bicicleta perto dos pontos turísticos (é tudo muito cheio) e nas ruas de paralelepípedo também não é fácil, mas valeu a experiência! Fomos para o hotel de ônibus – que pegamos facilmente no aeroporto até a estação de trem e da estação até o hotel – e fomos andando, em cinco minutinhos estávamos lá!

Em Veneza, como só passamos o dia, não pegamos nada de táxi. Aproveitamos para andar muito a pé e passear de gôndola. Achei o passeio bem carinho (€100,00/30 minutos), mas não dá pra ir até Veneza e não passear de gôndola.

Em Roma, chegamos à cidade de trem e depois pegamos um ônibus na própria estação até o hotel. Nesta cidade, ficamos super confusos porque as pessoas entravam no ônibus e não pagavam, a gente preferia validar o ticket toda viagem. Em um dos dias que estávamos em Roma foi feriado e uma turista disse que o ônibus era gratuito neste dia… Não sei se é verdade, no hotel ninguém nos disse nada. Para o aeroporto, fomos de ônibus, uma linha direta que sai da estação central. Rápida, pontual e bem mais barata que o trem. Nem cogitamos o táxi pois o blogueiro já tinha nos orientado que era caro. 🙂

viagem internacional_amsterda

Em Amsterdã, fomos de transporte público também, e foi o único lugar que nos atrapalhamos um pouco. Primeiro, o trem que estávamos esperando não estava passando – embora o painel mostrasse o horário e a plataforma que ia passar. A princípio, pensamos que estávamos na plataforma errada. Depois uma local falou que isso é normal nas férias, e nos ajudou acessando a internet pelo celular e nos dando as coordenadas.

Andar de ônibus é tranquilo em Amsterdã, os bondes passam a todo momento, achamos um pouco caros mas… De bicicleta não deu para andar porque choveu muito. Chegar na Central Station foi tranquilo de ônibus: em vinte minutos, chegamos para pegar o trem com destino à Paris. O trem saiu da Central Station pontualmente.

Em Paris, a rede de metrô é muito grande. Chegamos ao hotel facilmente, acho que fizemos só uma ou duas baldeações… O hotel ficava a uns duzentos metros da estação de metrô então usamos muuuuito este meio de transporte. Não usamos ônibus nenhum dia e nem táxi. Para ir ao aeroporto, usamos um serviço de traslado oferecido pelo hotel porque o aeroporto era mais distante (saímos do Orly)… Foi um pouco caro, mas compensou – afinal, era fim de viagem e estávamos bem cansados.

Ingressos antecipados

Compramos antecipadamente para todas as atrações que o consultor recomendou. Isso foi importantíssimo para não perdermos tempo em filas e debaixo de um sol de 40 graus ou de chuva (em Amsterdã). Alguns saíram mais caro, mas compensou…

Para o Park Guell também é interessante comprar antes, compramos já em Barcelona, um dia antes. Compramos também ticket antecipado para visitar o Vaticano, mas tivemos uma surpresa pois para o dia que compramos era feriado… Sorte que ainda tínhamos mais um dia em Roma do contrário não teríamos como visitar uma atração tão esperada. A agência trocou o ingresso sem problemas.

Seguro de viagem obrigatório

Não precisamos acionar, ainda bem. E nem saberíamos que era obrigatório se o consultor não nos informasse!

Muita gente não sabe disso, então é bom conferir este post sobre o seguro viagem, sua obrigatoriedade e dicas.

viagem internacional_paris

Os procedimentos de imigração

A nossa imigração foi realizada em Madrid, e foi super tranquila. Não requisitaram documentação e nem fizeram nenhuma pergunta!

Nosso financeiro para a viagem

Os gastos ficaram dentro do orçamento e o dinheiro que tínhamos para gastar foi bem distribuído durante toda a viagem. Também não teve um lugar onde gastamos muuuito mais. Mas a consultoria nos ajudou muito para calcular nosso orçamento e também com informações sobre cartões de débito, crédito e formas de uso. Usamos o money travel também, o que foi ótimo – só em Paris que em absolutamente lugar algum aceitaram.

Internet e telefonia

Não compramos chip local nem de serviço mundial. Para nos comunicarmos, usamos muito a internet do Hotel (todos tinham wi-fi), dos restaurantes e também das atrações turísticas onde estávamos… Falávamos com nossa família pelo WhatsApp ou pelo Facebook. Não tivemos necessidade de usar o telefone e, na verdade, foi ótimo ficar 24 dias sem receber ligações! 🙂

viagem internacional_casal

Avaliação da consultoria

Com certeza recomendaria a consultoria para outras pessoas, sejam casais ou solteiros. Acreditamos que o consultor está apto a ajudar todo e qualquer perfil de viajante que queira ir para Europa. Contrataríamos o serviço novamente pois ele foi providencial para o sucesso da nossa viagem com tantos trechos e atrações em um espaço tão curto de tempo.

Enfim, só temos a agradecer ao Rogério pelas indicações, dicas e principalmente pela disponibilidade em responder às perguntas de pessoas inexperientes em viagens ao exterior como eu. A consultoria foi válida demais! MUITO OBRIGADA por viabilizar a minha viagem dos sonhos… Não podia ter sido mais perfeita.

Amanda e Renato
São Caetano do Sul/SP
Data da viagem: agosto 2014

_______________________________________________________

Recomendados pelo blogueiro para uma viagem perfeita na Europa
Alugue seu carro com Rental Cars ou RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas comprando ingressos antecipados
Organize passeios nas cidades e arredores
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Real Seguros, Mondial Assistance ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

_______________________________________________________

banners05animado01

Tags

8 Comentários

  1. Tenho a intenção de conhecer certas cidades da Europa e esse roteiro não sei se há sentido mas seria a seguinte.
    Londres, Paris ,Amsterdam ,Dublin, Barcelona ,Veneza .

    Comente
  2. Olá

    Comente
  3. Boa tarde. Poderia enviar por emsil a proposta de consultoria
    No aguardo
    Obrigada

    Comente
  4. Este ano eu e minha esposa e filha 10 anos queremos ir para Europa, em julho.
    Queríamos iniciar por Lisboa, Depois Madri, Paris e descer para Itália… Veneza e Roma pelo menos.
    Não sabemos bem por onde começar em termo de desligamento de um país a outros, gastos por dia… essas coisas.
    Poderia nos orientar?

    Comente
  5. Olá, pessoal.
    Pretendo viajar pela Europa em Abril/17, por aproximadamente 18 dias. A ideia é conhecer algumas cidades, mas me falta conhecimento de logística para fazer s coisa funcionar. As cidades que estão nos planos são: Paris, Amsterdam, Londres e Barcelona. Gostaria de uma assessoria sobre este roteiro.
    obrigada.

    Comente
    • Manuela Colla

      Oi Daniela, tudo bem?

      O Rogério ajudar com a consultoria profissional que ele oferece definindo itinerário, cidades e dias em cada uma, hospedagem, deslocamento interno e outras dicas e detalhes, ok?
      Enviei para teu email proposta e briefing.
      Abraço!

      Comente
  6. Boa tarde Pessoa 😉
    Adorei essas dicas no blog..
    Queria tirar uma duvida enorme, eu embarco para Irlanda dia 23/01/2016 vou estudar por duas semanas em Dublin ATE (06/02/2016) e pretendo visitar, LONDRES,PARIS,BARCELONA e minha passagem de volta é de ROMA para o brasil.
    Gostaria de dicas, se acham que é pouco tempo, eu retorno para o Brasil dia 19/02/2016.!
    Gostaria de ter um roteiro,estou literalmente perdida,sera que neste tempo consigo visitar esses lugares ? estava olhando uns hostels mais estou sem ideia de quanto tempo levarei para chegar aos pontos turisticos etc.. devo tirar algum lugar dessa minha rota ?
    Obrigada!!!!!!!!!!

    Comente
    • Rogerio Milani

      Oi Andressa, tudo bem?!

      Posso te ajudar com minha consultoria profissional, definindo itinerário, cidades e dias em cada uma, hospedagem, deslocamento interno e outras dicas e detalhes, ok?!

      Enviei para teu email proposta e briefing.

      Abraço!

      Comente

Trackbacks/Pingbacks

  1. Dicas de hospedagem em Roma e Florença - testadas e aprovadas pelos clientes da consultoria - Viajando Bem e Barato | Dicas e roteiros de viagem - […] do casal Amanda e Renato, que conheceram a Itália com nossos roteiros em […]
  2. Dicas de hospedagem na Espanha - […] do casal Amanda e Renato, que estiveram em Madrid com nossos roteiros em […]
  3. Dicas de hospedagem em Paris - testadas e aprovadas pelos clientes da consultoria - Viajando Bem e Barato | Dicas e roteiros de viagem - […] Amanda e Renato, que viajaram com os roteiros personalizados em 2014 também se hospedaram no Hôtel De Venise e opinaram: “Super…
  4. Dicas de hospedagem em Barcelona – testadas e aprovadas pelos clientes da consultoria - Viajando Bem e Barato | Dicas e roteiros de viagem - […] do casal Amanda e Renato, que conheceram Barcelona com nossos roteiros em […]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *