Um roteiro perfeito pela Noruega – Parte I – Oslo e Flåm

Atualizado por em 04/12/2015

Rogério Milani

Conhecer e entender bem a Noruega sempre foi um grande objetivo meu e, em maio de 2015, embarquei nessa aventura com minha esposa Letícia e um casal de amigos. Compramos a passagem em dezembro, então tive bastante tempo para organizar os passeios e o roteiro que queríamos fazer. O destino está ainda mais convidativo agora, com a alta do euro, já que a região tem moeda própria – a coroa norueguesa – e, por isso, preparei esta série de posts com dicas especiais para quem pensa em conhecer este destino incrível!  

Noruega_Paisagem_Viajando bem e barato pela Europa

Noruega: Quando ir

Como a Noruega é um país gelado em que raramente tem sol brilhando o dia todo, o período ideal para viajar pra lá é de maio a setembro (no máximo, até o início de outubro).

Em 10 de maio, chegamos em Oslo. Se você pretende fazer passeios na natureza (o que indico muito, as paisagens são de tirar o fôlego), o ideal é iniciar a viagem lá por volta de 20 a 25 de maio. Mas como o país também tem outros atrativos que queríamos muito conhecer, não nos importamos de viajar um pouco antes. 🙂

Noruega_vista Bergen_Viajando bem e barato pela Europa

Planejamento da viagem

Como era um sonho antigo ir até a Noruega, compramos as passagens com bastante antecipação para planejar o roteiro com todo o cuidado. Em dezembro adquirimos os tickets e, como viajamos somente em maio, tive cinco meses para preparar tudo o que faríamos nos nossos dez dias na Noruega.

A Noruega também é um país bem legal para quem viaja no inverno – tem quem vá pra lá querendo ver a famosa aurora boreal, ou viajar com um cruzeiro pelos mares congelados, mas é outro perfil de viagem e também é quase impossível de fazer de carro, já que as estradas estão cobertas de neve.

Um item indispensável na sua preparação de viagem para a Noruega são as roupas de frio. Foi importante comprarmos roupas específicas para frio – mesmo que lá estivéssemos na primavera – não vamos esquecer que a Noruega é um país nórdico. Compramos malhas térmicas, calças, meias… Tudo para nos prepararmos pro frio intenso. Em Oslo a temperatura estava mais amena – fez de 10  a 16 graus nos nossos dias lá, mas mais pro Norte, despencava a temperatura. E, na madrugada, ia quase sempre a zero grau.

Como tínhamos no nosso roteiro uma ida à Bergen, a cidade que mais chove na Europa, compramos roupas impermeáveis e calçados também. Diz-se que, em Bergen, 250 dias do ano são chuvosos, então preferimos nos prevenir! 🙂 Mas, tivemos sorte por lá e aproveitamos dias de sol – pegamos um tempo super bom em toda a viagem, aliás.

Noruega_Geio e Leti_Viajando bem e barato pela Europa

Como a Noruega não fica na zona do euro, sua moeda é a coroa norueguesa (NOK), nos programamos para, todos os meses, ir comprando um pouco de euro ou dólar, para então fazer o câmbio por lá. Isso ajuda a não ficarmos reféns de cotações mais altas (justamente o que está acontecendo agora, no Brasil). Para quem tem intenção de viajar, sempre é bom ir comprando a moeda aos poucos – indico isso sempre para quem pensa em viajar. Então, compre euros ou dólares, pois são moedas sempre aceitas na Europa ou outros países. Sempre uso a Confidence para meu planejamento financeiro para as viagens. E uma parte da grana utilizada na viagem eu retirei utilizando meu cartão de crédito. Eu queria a opção débito, retirando direto da minha conta corrente, porém isto não aconteceu, sendo que a grana acabou sendo utilizada do meu limite do cartão de crédito, sem aviso nenhum no momento da operação. Não sei se por ser Noruega, só sei que nem pessoal do Banco do Brasil soube informar o porquê desta transação. Mesmo sendo desta forma, fiz os cálculos e percebi que o valor ficou praticamente o mesmo com os valores médios de compras de euros e dólares e o câmbio por lá em coroas norueguesas.

Preparamos nosso roteiro (para onde iríamos, quanto tempo, como seria feito o deslocamento…) e, como estávamos viajando em quatro pessoas, fiz alguns cálculos de tempo e custo de viagem de trem, avião e também de carro. E, no final, decidimos pelo carro – a flexibilidade de alugar um carro também pesou, já que a Noruega é um país que te convida a viajar com mais tranquilidade, apreciando as paisagens incríveis, parando para tirar fotos… Essa decisão influenciou bastante do nosso roteiro e foi muito acertada. Consulte a Rental Cars e a RentCars para ter acesso às melhores opções de veículos e valores, já que elas buscam ofertas em diversas locadoras. E aqui neste link mais informações e dicas para você acertar quando for alugar um carro!

Noruega_parque com rio_Viajando bem e barato pela Europa

A Noruega é um país extremamente preparado para receber turistas. O site Visit Norway (todo traduzido para o português, aliás) é um dos mais completos para os viajantes planejarem seus roteiros, com informações precisas. O site também está disponível em aplicativos com o mesmo nome, para Android e iPhone.

Como a Noruega é um país caro para turistas, eles incentivam muito a ida ao país de outra forma: a Lei de Direito de Acesso dá direito a acampar nas áreas de campo do país gratuitamente – isso inclui até parques nacionais. Confira as regras para usufruir deste benefício aqui. E por ser caro, nem pense em arriscar sua economia caso precise acionar o serviço médico ou hospitalar do país! Então, garanta-se fazendo um bom seguro viagem!

Muita gente também acessa o site Norway in a nutshell para ter dicas de  roteiro Oslo-Flåm-Bergen em roteiros curtos, com várias informações úteis como preços e dicas práticas para quem quer visitar o país.

O nosso voo foi pela TAP, no trecho Porto Alegre/Lisboa – chegamos em Lisboa e passamos um dia lá (adoro fazer isso!), depois fomos para Oslo com a SAS. Em breve falarei sobre dicas e lugares bacanas para curtir Lisboa numa conexão curta!

Noruega_Casinha_Viajando

Oslo

Em Oslo, ficamos durante quatro dias, o que eu considero um tempo ideal para curtir a cidade. Se tivéssemos ficado mais um dia, teríamos aproveitado para rever algumas coisas, mas quatro dias foi de bom tamanho. Para quem não quer ficar muito tempo, três dias eu consideraria o mínimo ideal.

É importante entender o porquê da Noruega ser um país caro. Como a população de lá é composta por pessoas muito cultas, o que torna a viagem mais cara são os serviços. Você não vai encontrar carregador de mala dentro do aeroporto, por exemplo. Essa questão também encarece o serviço de hotel, de restaurante… Pra não gastar tanto na tua viagem pra Noruega, o segredo é não depender tanto de serviços e também não ficar hospedado numa região muito central de Oslo (e também não muito longe). Assim, tua economia será enorme! Outra  forma de economizar bastante é fazer compras no supermercado para comer em casa. Com estas três decisões, nossa viagem pra Noruega ficou com custo similar à ir pra França, Itália ou Inglaterra.

Outra coisa que pode encarecer muito a estadia lá é o consumo de álcool. Desde sempre, o álcool é muito caro no país, e tem horários e locais específicos para venda. Vinhos, bebidas destiladas e cervejas fortes só são vendidos na rede Vinmonopolet – lojas especiais de controle estatal. Durante a semana, o consumo deste tipo de produto só pode ser feito até as 20h e, no final de semana, até as 18h. Cerveja com menos de 2,5% de álcool pode ser comprada em qualquer horário nestas lojas – mas esta é a única exceção. E é uma bebida caríssima no país – teve um lugar em Bergen em que pedimos um litro e meio de cerveja e gastamos R$ 100!

Noruega_cerveja_Viajando bem e barato pela Europa

Como ir do aeroporto até o Centro

Táxi, nem pensar! É caríssimo lá e não compensa. O Oslo Airport (Gardermoen é o nome norueguês do aeroporto, e a sigla IATA é OSL) fica fora da cidade, e a melhor forma de chegar até Oslo é de trem. Bem do lado do aeroporto, situa-se a estação de trem-bala, que chega na capital da Noruega em trinta minutos. Compramos o ticket numa máquina da Fly to Get dentro do aeroporto mesmo, confira as tarifas aqui. Para quem quiser, também tem a opção do metrô e do transporte público – que, na Noruega, funciona maravilhosamente bem. Aqui no site oficial do turismo no país, você descobre a melhor forma de fazer este trajeto.

Também no aeroporto, compramos o Oslo Pass, que dá acesso a mais de 30 museus da cidade, além de atrações turísticas e também passes de transporte público, inclusive barcos. Ele vale muito à pena porque, com ele, o turista fica tranquilo e livre de ficar fazendo cálculos sempre e não precisa comprar todos os dias tickets de metrô e ônibus. Uma baita tranquilidade!

Noruega_trem do aeroporto_Viajando bem e barato pela Europa

Onde ficar em Oslo

Como viajávamos num grupo de quatro, resolvemos alugar um apartamento que ficava a cerca de 20 minutos a pé do centro de Oslo, no bairro Grünerløkka. Fica pertinho do centro, dá para ir a pé ou então facilmente com transporte público.  Isso é uma coisa que eu gosto muito de fazer também: ficar nas proximidades porque tu começas a interagir com as pessoas que moram no local e ir um pouco além dos passeios “para turista ver”. Assim, dá pra conhecer a cultura informal do teu destino de viagem: tu caminhas e passa pela creche infantil, pelo mercadinho, pega o metrô todos os dias. Isso é, pra mim, parte importante da viagem.

Noruega_apartamento_Viajando bem e barato pela Europa

Outra boa dica de hospedagem é o Scandic Byporten. A localização deste hotel é bem central e está com um bom preço para o padrão da rede Scandic. Indico reservar este hotel antecipadamente para pegar tarifas menores. Quanto mais próximo da data, mais altos vão ficando os valores.

Um hostel bacana que também tem ótima localização é o Oslo Hostel Central. Além do ótimo valor, ele ainda oferece opções de quartos com banheiros privativos ou não, e também dormitórios. Outra opção é o Hotel Citybox Oslo, que tem boa relação custo-benefício. Também bem central, é um hotel simples e funcional, com ótimos preços.

O que fazer em Oslo

Não vá para Oslo esperando fortes emoções: ela é uma cidade mais pacata. É encantadora culturalmente, especialmente para quem quer entender como aquelas pessoas vivem. Qualidade de vida e segurança são dois itens importantíssimos para os noruegueses, e fazem de Oslo a cidade incrível que é. Mas não espere a efervescência de uma Paris ou Londres, por exemplo.

Um passeio incrível que fizemos lá foi visitar o Munch Museum, que reúne a maior coleção do mundo de pinturas do mestre do expressionismo. Quando estivemos lá, estava rolando uma exposição que traçava um paralelo entre os artistas Edvard Munch e Vincent Van Gogh. Foi perfeita essa exposição, quem puder, vá ver! Agora, está em Amsterdã e é absolutamente incrível.

Ah, no Munch vale a pena parar na cafeteria, curtir um café e também fazer umas comprinhas básicas na lojinha do museu, para lembranças, como livros, canetinhas, lápis…

Noruega_Munch Museum_Viajando bem e barato pela Europa

Também fomos ao Museu dos Barcos Vikings, o  Vikingskipshuset, que pertence ao Museu de História Cultural da Noruega e é perfeito! O museu tem três barcos vikings muito bem conservados e muitos objetos que foram encontrados dentro deles. O espaço é uma aula de história e arqueologia deste povo tão interessante. Os vikings construíam embarcações impressionantes que carregaram guerreiros em suas expedições de saque na Europa e para além do continente. Há também uma variedade de exposições temporárias e programas de auditório durante todo o ano.

Ainda falando de museus, visitamos o Kon-Tiki, que traz tudo sobre o maior explorador da noruega, Thor Heyerdahl, que cruzou o Oceano Pacífico em 1947 de barco. Sua história é tão icônica que virou filme em 2013: ele queria provar que o índio da América do Sul era o mesmo índio da polinésia. O filme é ótimo, e o museu faz juz à história.

Noruega_Museu do Folclore Noruegues_Viajando bem e barato pela Europa

Visitamos o Museu do Folclore Norueguês também, um dos maiores do tipo na Europa, que exibe uma impressionante coleção de construções de toda a Noruega, bem como dezenas de variedades de bunad (trajes tradicionais). Ele é bem bacana para quem não tem tempo de passear bastante pelo interior do país, já que ajuda bastante a conhecer mais a cultura do local. Tem casas de 1500 que estão lá, e é muito legal a ver como as pessoas viviam naquela época – o povo era muito baixinho, então as casas também tem pé direito mais baixo… Achei também muito impressionante ver como a arquitetura desse povo já era evoluída.

Depois, fizemos um passeio no Frogner Park, cheio de esculturas bacanas e com uma infraestrutura bem legal. Muita gente frequenta o parque para caminhar ou praticar exercícios no final de semana ao ar livre. Oslo é uma cidade razoavelmente arborizada, então um dos principais motivos para que locais e turistas se encaminhem para o agradável parque Frognerparken – repleto de convidativos gramados, fontes e lagoas, é o conjunto de esculturas de Gustav Vigeland.

Noruega_parque_Viajando bem e barato pela Europa

O National Museum também é interessante – é lá que fica o original de “O Grito”, quadro mais famoso do Munch. Fomos conhecer a Ópera também – a arquitetura é de tirar o fôlego e o espaço é cheio de história. Perto da Ópera, passamos caminhando pelo Palácio Real, mas não entramos. Todas estas atrações e transportes públicos utilizando nosso Oslo Pass, o ticket de transporte e turismo – bem prático e útil.

Onde comer em Oslo

Como nós estávamos em apartamento, não me alongarei falando em restaurantes para comer em Oslo – sabíamos que isso seria caro e este foi um dos pontos em que mais economizamos na viagem. Aproveitamos o espaço do apartamento que alugamos para fazer a maioria das refeições em “casa”.

Nós fazíamos um super café da manhã em “casa”, depois ficávamos o dia todo na rua, onde almoçávamos normalmente sanduíche aberto, bem tradicional lá, ou então o peixe do dia – uma opção sempre deliciosa, já que a cidade é muito bem servida nesse sentido. Peixes  sempre fresquinhos!

Noruega_peixe do dia_Viajando bem e barato pela Europa

O que nós mais comemos em Oslo foram pães. Quando entrávamos em qualquer supermercado, a primeira coisa que víamos eram seções gigantescas dedicadas somente para pães – as padarias costumavam ter 20 ou 30 tipos de pães, uma coisa absurda! Isso é tão forte na cultura dos noruegueses que, lá, se costuma almoçar um sanduíche e, depois, “pesar a mão” na janta, com carne, peixes, temperos… E também é costume jantar cedo, por volta das 18h. Isso porque, no inverno os dias são muito curtos e na primavera e verão amanhece muito cedo: por volta das 4h da manhã, e o sol cai por volta das 22h. No verão, isso acontece mais tarde ainda – quem nunca ouviu falar no famoso “sol da meia noite”?

Noruega_pães_ Viajando bem e barato pela Europa

Também saímos uma ou duas noites para jantar, claro, não somos de ferro, hehehe! Então, a dica do mercado é mais para quem quer economizar, mas nós almoçamos e jantamos fora, afinal isto também faz parte de uma viagem, né?!  O que vale informar é que o melhor de lá é o peixe, sempre fresco, Peça o peixe do dia e eles informarão o que há disponível – não há congelado. Aproveite para comer atum, salmão, bacalhau… Sempre peças incríveis! E a comida é simples, não tem muita sofisticação ou muito tempero.

No almoço/janta o preço médio do prato, por pessoa, ficava entre 100 e 200 NOK, mais a bebida. Nos restaurantes, a cerveja custava em torno de 60 a 80 NOK, mas no mercado era possível comprar por 20, 30 NOK, em média.

Noruega_jantar_Viajando bem e barato pela Europa

Uma coisa que fizemos, ao chegar na Noruega, foi comprar bebidas no free shop, na chegada ao aeroporto. Sabíamos que lá isso era um item muito caro, e quisemos levar algo para beber ao fim do dia e não gastar demais com isso dentro do país. Super valeu a pena essa decisão, compramos alguns vinhos e cervejas e duraram por toda a viagem!

Mas, voltando à alimentação, então nós íamos sempre aos supermercados e comprávamos muita coisa boa – pães, queijos, iogurtes, frutas… Tudo maravilhoso! O povo da Noruega é tão evoluído nessa questão do alimento orgânico que vivem inventando novas categorias para o produto ser ainda mais atrativo pro público – “esse produto rodou apenas 5 km do produtor para chegar nesse estabelecimento”, coisas assim. Uma amiga estava em Oslo, a Débora, foi conosco e nos explicou o que era cada coisa, já que as embalagens são todas em norueguês.

Noruega_paes_Viajando bem e barato pela Europa

Nano dicionário para usar no supermercado

Nossa amiga Débora, que esteve conosco fazendo as compras no supermercado, escreveu uma pequena lista de palavras pra quem quiser se defender nas compras quando estiver na Noruega:

Pão – Brød – No mercado, você vai encontrar muitas opções – experimente várias, afinal, pão é o que a Noruega tem de melhor!
Salmão defumado – Røket laks ou Gravlaks
Camarão para colocar no pão – Rekesalat
Iogurte – Yoghurt (algumas marcas bacanas: Tine e Yoplait – este último, tem 0,1% gordura e o sabor de blåbær (mirtilo)  é uma delícia!
Queijos e queijo de cabra – Geitost
Queijo com camarão  – Rekeost
Patê para colocar no pão – Kaviar

Noruega_supermercado_Viajando bem e barato pela Europa

Flåm

De Oslo, partimos para Flåm (pronuncia-se algo como Flom), que fica mais na região central do país. Alugamos um carro e curtimos uma noite lá – eu ficaria até mais uma, para ficar perfeito!

Viajamos no dia 14 de maio, um feriado nacional, então fiquei com receio porque achei que teria mais movimento nas estradas, mas foi tudo muito tranquilo. A velocidade máxima era 70 km/h e, cada vez que nos aproximávamos de um vilarejo, a velocidade máxima caía para 50 km/h. E as pessoas respeitam muito as leis e sinais de trânsito por isso e quase não tem índice de acidentes de trânsito.

Noruega_passeio nos Fiordes_Viajando bem e barato pela Europa

Como estávamos acostumados a andar no Brasil na velocidade de 80 km/h, pensamos que a viagem demoraria uma eternidade para passar. Mas a paisagem muda muito – uma hora, o que se vê é neve, na outra, um vilarejo com casas bem tradicionais, então curtimos muito o trajeto e tiramos várias fotos legais. Percorremos os 300 km que separam Oslo e Flåm durante cinco horas de viagem, bem tranquilos. Outro aspecto curioso: no trajeto, tem muitos túneis – inclusive o maior da Europa, o Laerdaltunnelen, que tem 25 km de extensão e fica entre Oslo e Bergen. O interessante é que, para o viajante não enjoar, a cada 5 km suas paredes mudam de cor. 🙂 E tudo funcionava dentro do túnel: telefone, GPS, internet…

O interessante é que tudo o que lemos antes de viajar para lá dizia apenas que
Flåm é uma cidade de passagem para as pessoas, que viajam com o trem histórico
Flåm Railway – ele faz um passeio de 40 minutos pelo fiorde mais longo e profundo da Europa, o Sognefjorden. A viagem passa pelo vale de Flåm, com vistas de cachoeiras e picos nevados, e o trem tem vista panorâmica e viaja devagar, além de parar nos pontos mais pitorescos. Eu acho este passeio muuito caro, e vimos a mesma paisagem viajando de carro, então optamos por alugar nosso veículo e aproveitar mais a cidade.

Fomos para Flåm com o mesmo objetivo da maioria das pessoas: fazer o passeio de barco pelo Fiordes, que superou todas as nossas expectativas!

Noruega_Fiordes_Viajando

Onde ficar em Flåm

Os hotéis em Flåm são muito antigos, decadentes e caros. Como tínhamos alugado um carro, resolvemos nos hospedar numa cidade que fica a 8km de Flåm, na vila de Aurland, num hotel maravilhoso chamado Vangsgaarden Gjestgiveri. Na verdade, são cabanas que ficam à beira dos Fiordes, super organizadas, silenciosas e ótimas para descansar. A vista é de tirar o fôlego – parece que você está dentro de um barco! – e a tranquilidade do local é impressionante. Eu ficaria lá um ano, fácil! O valor, então, muito mais em conta que ficar nos hotéis de Flåm.

Noruega_Cabana Flam_Viajando bem e barato pela Europa

Para quem depende do transporte público, melhor ficar em Flåm mesmo. O Flåmsbrygga Hotel é uma boa pedida, e fica a 100 metros da Estação de Trem de Flåm. Também indicaria o Fretheim Hotel, uma imponente mansão reformada que virou o hotel mais tradicional da cidade, e o Flåm Hostel, para quem busca algo mais econômico.

Passeios pelos Fiordes de Flåm

São duas opções de passeios: uma num barco maior, com um guia de turismo falando, ou fazer em botes infláveis (completamente seguros), em que vão menos pessoas, numa velocidade mais  rápida. Mesmo usando as roupas térmicas, confesso que senti muito frio, porque quando o bote acelerava muito,  a sensação térmica ia facilmente pra zero graus. 

O passeio que nós fizemos foi o Heritage FjordSafari, que achamos que seria mais emocionante do que o passeio de barco – decisão acertada, ao meu ver. Mais caro que o passeio de navio e tal, mas muito mais emocionante!

Noruega_passeio de bote_Viajando bem e barato pela Europa

Flåm é um lugar bacana para curtir os vilarejos e há mais programas para fazer por lá. Uma boa opção é o FjordSafari, pelo qual agendamos nosso passeio. O que fizemos foi o mais simples oferecido pela empresa – queríamos o Taste, que visitaria um vilarejo onde moram poucas pessoas e produzem o queijo de cabra, famoso por lá. No site deles tem outros passeios bacanas, vale a pena! O problema é que este que queríamos começaria a ser feito só a partir do dia 20/05… :/

Outra forma de organizar passeios é pelo Visit Flam, onde há muuuuita info da cidade e venda dos passeios. Tem opção de passeios no inverno, no verão, para quem viaja com turma… Como falei, a Noruega é um país que sabe receber turistas. Neste site, o leitor poderá organizar toda viagem, hospedagem e comprar todos os ingressos possíveis para passeios por lá e também para passar por Flåm.

Ainda em Flåm, também dá para alugar bike e sair pedalando numa boa. Sentar à beira do fiorde, tomar uma cerveja, não fazer nada, ler um livro, etc…. Ler um livro ou simplesmente curtir a paisagem, sentado à beira dos fiordes, é uma experiência indescritível. Confie em mim! Eu ficaria um bom tempo por lá fácil, fácil…

Noruega_vista Fiordes_Viajando bem e barato pela Europa

Também há cafeterias em todos vilarejos, para sentar, tomar um bom café, curtir visual, conversar, passar um dia bem agradável.

Para quem é adepto de aventura, escalada, caminhada, também dá para fazer isto por lá, veja aqui mais opções. Nos sites que mencionei ali em cima também tem opções para quem quer uma viagem mais aventureira. 🙂

Depois de Flam, nosso rumo era Bergen. Mas tem quem prefira dar uma passada em outros dois locais incríveis antes de seguir para Bergen. A ida para Loen e Ålesund é uma excelente opção.

Em Loen, aproveite para conhecer bem o vilarejo, o lago – o local é muito indicado por quem passa por lá. Aconselho que fique pelo menos uma noite. Em Ålesund, vale a pena ficar pelo menos duas noites, curtir a linda cidade, a pesca e “produção” do bacalhau, andar bastante pelas ilhotas e arredores, seja de carro ou bike, visitar o oceanário…

Em seguida, vou publicar a segunda parte deste post, em que falo da nossa estadia em Bergen e também listo algumas opções de outros lugares deste país fantástico que valem a visita. Até lá! 🙂

Noruega_Bergen_Viajando bem e barato pela Europa

_______________________________________________________

Recomendados pelo blogueiro para uma viagem perfeita na Europa
Alugue seu carro com Rental Cars ou RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas comprando ingressos antecipados
Organize passeios nas cidades e arredores
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Real Seguros, Mondial Assistance ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

_______________________________________________________

banners05animado01

 

Tags

58 Comentários

  1. Olá Rogério, li o seu “post” e queria te parabenizar pela narrativa clara, detalhada e útil. Nossa próxima viagem de julho será para essa região, e já estou começando a buscar informações aos poucos, para montar o roteiro, já que essa parte é sempre comigo! Obrigada pelas dicas

    Comente
    • Rogerio Milani

      Legal Melissa!

      Ótima organização e ótima viagem para você!

      Comente
  2. Sair do país é um dos medos mais gritantes que tenho nessa vida, porém, quero superar esse medo indo para Noruega (será um enorme desafio, tenho certeza), mas lendo o seu post, fiquei muito interessada e animada (mas ainda, com muito medo…, rs).

    Comente
  3. Olá! Um amigo norueguês vive chamando meu marido para pescar Bacalhau,eu fiquei pensando o que conhecer na Noruega.NoOossa pelo seu post percebi que o País é incrível,adorei.Só faltou mais fotos :).
    Comprando a passagem em 3,2,1………

    Obrigada pela dica.

    Comente
  4. Bom dia Rogerio ! Por gentileza vcs locaram o carro na cidade de Oslo né … não no aeroporto. Vcs se lembram onde locaram na cidade? Pretendemos ficar mais em Flam e tambem conhecer Loen e Alesund .. qtas noites em Flam vc recomenda? Obrigado

    Comente
    • Rogerio Milani

      Oi Igor, tudo bem?!

      Sim, locamos na cidade, numa loja que ficava na estação central de Oslo, bem fácil. Eu recomendo pelo menos 2 noites em Flam para quem gosta de curtir natureza e dias calmos!

      Abraço!

      Comente
  5. Oi, Rogério! Tudo bem? Estou pretendo visitar a Noruega no próximo ano. Meu interesse se resume a conhecer os fiordes. Já que existem fiordes em Flåm, gostaria de saber, com base na sua experiência por lá, qual seria a melhor opção e a mais barata para chegar em Flåm: partindo de Oslo ou de Bergen? Grato!

    Comente
    • Rogerio Milani

      Olá Philipe, tudo bem?!

      De Bergen a viagem é mais curta e pode ser mais em conta também, mas tudo dependerá do roteiro que você traçará na região, ok?! Lembrando que, de Bergen, também há passeios de barco pelos fiordes, ok?!

      Abraço!

      Comente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *