Dicas para alugar carro no Brasil

Atualizado por em 23/02/2016

Rogério Milani

Pensando em alugar carro na sua próxima viagem? Preparamos um post com muitas dicas para alugar carro no Brasil!

Alugando carro no Brasil_estrada_Viajando bem e barato

Dicas para alugar carro no Brasil

1. Procure alugar seu carro com antecedência – não deixe pra última hora ou pra hora de chegar ao destino. Antecipar-se te garante um gasto a menos e tranquilidade na hora da viagem. Ao chegar na locadora, você assina o contrato já é encaminhado para o seu carro, num processo que não demora mais que 20 minutos. Se isso for feito na hora da chegada, você certamente enfrenta filas e poderá ficar horas no atendimento. Além disso, alugar carro em lojas de aeroportos custa geralmente mais caro do que fazer isso em lojas no centro ou bairros. Uma boa pedida é fazer cotação na RentCars, parcelando em 12 vezes e sem IOF. RentCars e Rental Cars são serviços altamente recomendados pelo blogueiro.

2. Ao alugar seu veículo para viajar pelo Brasil, tenha um cartão de crédito com limite suficiente para o tempo que você for alugar o seu carro. Outra alternativa, neste caso, é você ter em mãos dinheiro em espécie para cobrir a locação.

3. Para gastar menos e encontrar tarifas mais “amigáveis”, alugue o veículo por mais tempo. Normalmente, as empresas oferecem taxas melhores para locações de sete ou mais dias.

4. Fique esperto para conseguir descontos maiores na baixa temporada dos locais que pretende visitar. Claro que, em época de feriados prolongados como o Carnaval e naquela semana entre o Natal e o Ano Novo, as tarifas costumam subir pela alta demanda de viajantes.

5. Vai viajar na alta temporada e quer locar um carro? O melhor é sempre reservar com antecedência para conseguir a categoria de carro desejado e valores mais baixos. É como o mercado de passagens aéreas: quanto mais antecedência, mais barato você vai pagar.

6. Dê preferência para as maiores e mais conhecidas locadoras como AvisHertz, RentCars ou Rental Cars. Para comparar todas as tarifas, use os sites da Rent Cars (a melhor opção para pagamento sem IOF e parcelado no cartão de crédito) e Rental Cars (sempre com valores promocionais).

7. Não fuja das “letrinhas miúdas”: leia com bastante cuidado o contrato de locação e converse com a pessoa que está lhe atendendo para saber o que mais será cobrado no valor da locação. Além disso, peça que a empresa envie por e-mail o contrato com a descrição completa de todos itens que constam no serviço. Normalmente, há o seguro pessoal que as operadoras fazem diretamente na retirada do carro e é opcional. Se você não mencionar isto, este seguro será cobrado na devolução do veículo.

8. Avalie seu trajeto: a ideia de dirigir sem planejamento pode parecer interessante para os fãs do clássico “On The Road” (livro de Jack Kerouac), mas é preciso saber que um carro nem sempre oferece a melhor experiência em qualquer destino. Em lugares mais violentos, pode colocar sua segurança em risco – sair do aeroporto do Galeão, do Rio, é algo não recomendado, por exemplo. O ideal é pegar um táxi dali até a locadora ou até o Aeroporto Santos Dumont, para daí retirar seu carro.

9. Em algumas coisas, não vale a pena economizar – o seguro de seu carro alugado é uma delas. Ao alugar um veículo, faça sempre o seguro completo do seu carro. Sua viagem certamente será muito mais tranquila e você não terá que desembolsar nenhuma quantia surpresa caso um imprevisto aconteça, somente a franquia mínima. Você pode também negociar com a locadora a contratação da isenção da franquia.

10. Quando seu passeio durar mais que dois dias, contrate seu veículo com quilometragem livre. Isso te dá muito mais liberdade e você ainda economiza.

Rental-Cars-Viajando-bem-e-barato

11. Se você alugar o veículo no esquema Full to Full, é imprescindível que você devolva-o com o tanque cheio – não corra o risco de entregar o tanque parcialmente cheio, já que as locadoras te cobrarão um preço do combustível que chega a ser 50% mais caro que nos postos de gasolina. Caso optar pelo esquema Full/Empty, você já pagará pelo tanque cheio na retirada e não precisará abastecer para devolver. Então aproveite bastante seu investimento e devolva o veículo com o tanque o mais vazio possível, já que a locadora não pagará pelo combustível devolvido – excetuam-se casos de locações por curto período de tempo, até dois ou três dias, mas sempre verifique esta regra com cada empresa.

12. Leia as instruções básicas de funcionamento do seu veículo e também o tipo de combustível com o qual deve ser abastecido.

13. Calcule o quanto vai gastar de combustível – se alugar um veículo 1.0, saiba que ele gastará mais combustível se for preciso fazer ultrapassagens nas estradas, por exemplo.

14. Antes de sair para sua viagem, faça uma vistoria geral no veículo que alugou: dê uma olhada nos pneus, na lataria e fique de olho em possíveis avarias que possam haver no carro. Caso haja algo, tire fotos e, se o problema parecer mais grave, fale com a locadora para trocar de veículo. Verifique também a documentação do veículo, o estepe e ferramentas de troca de pneu.

15. Viagem de carro não combina com aperto, por isso, pense sempre em quantos passageiros levará e quanta bagagem cada um deles terá. Para usar veículo alugado dentro da cidade e com poucas malas, use um veículo compacto. Para pegar a estrada (especialmente em trajetos mais longos), um sedan ou perua são as melhores opções. Caso viaje com quatro pessoas ou mais, invista na categoria perua para cima. Nada pior que viajar com uma mala no meio dos passageiros que viajam atrás.

16. Nunca esqueça de que, ao locar um veículo, você escolherá um grupo de automóveis e não o veículo específico. A empresa lhe alugará o veículo que estiver disponível. Caso você reserve com antecedência e não haja nenhum veículo da sua categoria ao chegar na locadora, ela é obrigada a lhe oferecer um veículo da classe superior à sua.

17. Quanto menor for a categoria do seu carro e menor a isenção de danos causados ao veículo locado, menor o valor de sua locação. Mas esta não é a combinação ideal. Economize na categoria e evite muita dor de cabeça investindo no seguro total e sem franquia de seu veículo.

18. Inclua na locação do seu carro um GPS – o gasto é minimamente mais alto para ter um equipamento que lhe fará economizar muito tempo e combustível. Ou então invista num aplicativo de GPS para seu smartphone, como o Tom Tom (que eu super indico, disponível para Android e iPhone!). O Waze é um ótimo GPS gratuito, porém, para usá-lo você precisa ter internet e estar conectado – a conta do 3g pode ir lá pras alturas. Já o Tom Tom não precisa de internet, funciona offline, mas não é muito atualizado no Brasil, é melhor para quem viaja bastante para a Europa.

19. A maioria das locadoras exigem idade mínima de 21 anos do condutor, além de, no mínimo, carteira de motorista com dois anos de validade. E não se esqueça de cadastrar todos os motoristas no momento do aluguel.

20. Se for alugar carro para viagens no inverno ou em regiões mais frias, economize escolhendo carros sem ar-condicionado, apenas com ar quente.

21. Uma boa dica para não desembolsar um valor extra é devolver o carro locado antes do prazo final de entrega ou na data e hora marcadas. Isso evitará que você seja cobrado com uma diária a mais. A cobrança normal é por diária de 24 horas, com cobrança por hora adicional até a sexta hora, quando então é cobrada mais uma diária.

RentCars

22. Você poderá até locar seu automóvel em uma cidade de devolver em outra, mas certifique-se de quanto será a tarifa pelo retorno do veículo – confie em mim, vai haver diferença. Para os que querem economizar, a dica é locar e devolver no mesmo local. A diferença pode ficar bem alta se você traçar esse roteiro circular! Inclusive, o mais indicado é você devolver o veículo na mesma loja em que locou – antes de fazer reserva, pergunte se precisará pagar taxa extra por devolver em outra loja na mesma cidade.

23. Se você vai ficar um dia inteiro em uma cidade, circulando bastante, compare o que gastaria de táxi ou com o aluguel de um veículo. Ás vezes, é melhor você sair de carro alugado do aeroporto e circular pela cidade do que andar de táxi – mas cada caso é um caso. Claro que, se você utilizar o transporte público, como ônibus, trem ou metrô, seguramente será muito mais barato e ecologicamente correto.

24. Pense bem se existe a necessidade de alugar um carro durante a sua viagem. Para alguns destinos, o carro pode ser usado no deslocamento, mas locais mais turísticos (a parte histórica de Minas Gerais, por exemplo), o ideal é desbravar a cidade a pé.

25. Algumas regiões e passeios combinam muito com carro, como a Rota Romântica no Rio Grande do Sul, a Serra do Rio do Rastro em Santa Catarina, o roteiro histórico por Minas Gerais, e também diversos trechos do litoral brasileiro, onde alugar carro é uma boa para explorar mais praias. Uma dica preciosa: limite seu deslocamento diário em 300Km. E viaje com calma, para aproveitar bastante as paisagens.

26. É importante fazer uma estimativa de quanto você gastará de combustível no trajeto que fará. Um site que pode ajudar nisto é o Via Michelin, que informa o valor médio de combustível do país. Outro bom serviço é o Mapeia, para calcular sua rota, pedágios e combustível – ele permite inclusive que você coloque o preço da gasolina e ele calcula uma média de consumo por quilômetro rodado. Antes de viajar, também dá pra acessar o site Pedágios para calcular o quanto gastará com isso – as tarifas estão atualizadas e o serviço cobre as rodovias de todo o Brasil.

27. De preferência, alugue um veículo com GPS e selecione, no equipamento, a ida por estradas não pedagiadas. Assim, você passa por dentro das cidades e curte mais o passeio, além de economizar. Na viagem de volta, para não perder o prazo de devolução do carro, configure-o para te guiar pela rota mais rápida – normalmente, isso quer dizer que será pelas autoestradas com pedágios. Mas cuidado, faça isto somente em locais mais seguros, onde você tenha um mínimo de conhecimento sobre as cidades e estradas. Fazer isto no RJ, SP ou nas regiões metropolitanas pode ser bem arriscado. É importante também ter um mapa em papel para consultar ou, então, para estudar bem antes de cair na estrada. Nunca confie cegamente no GPS – especialmente viajando dentro do Brasil.

28. Se a locação do seu veículo for paga com cartão Platinum ou superior, você terá direito à cobertura de isenção de responsabilidade em casos de danos ao veículo. Para ter direito a esta cobertura, você deve recusar a opção de Isenção de Responsabilidade em Caso de Danos por Colisão (CDW/LDW) ou cobertura similar oferecida pela locadora no contrato de aluguel do automóvel. Para mais informações, clique aqui.

29. Confira atentamente o endereço de locação do seu veículo e também o de devolução. Peça, sempre, se não houve alguma mudança de endereço. Numa viagem, aluguei um carro e, ao chegar no local onde deveria devolvê-lo, o escritório havia se mudado e não informava o novo endereço. Até descobrir o novo endereço e seguir até lá para retirar o veículo, perdemos um bom tempo e gastamos com táxi e transporte público.

30. Compare os custos do aluguel de carro com táxis e tours. Para quem estiver indo com a família para o Nordeste, por exemplo, alugar um carro pode ser vantajoso para conhecer várias praias. Se você alugar um carro grande, pode acomodar até cinco pessoas, que pagam a mesma diária. Em algumas capitais, o deslocamento de táxi do aeroporto aos hotéis pode equivaler a uma diária – São Paulo, Belo Horizonte e Salvador costumam ter tarifas de táxi bastante caras.

Ah! E se a sua viagem incluir um país da América do Sul (Uruguai ou Argentina por exemplo), mesmo que em cidades de fronteira, o motorista precisa fazer o seguro carta verde (o seguro obrigatório que todo veículo automotor terrestre precisa ter para sair do Brasil) e também consultar a locadora sobre outras necessidades, como duplo triângulo, já que as regras de veículos nos outros países é diferente da nossa.

Você tem alguma dica preciosa para quem quer alugar carro durante suas viagens no Brasil? Deixe aqui nos comentários para ajudar outros viajantes! 🙂

_______________________________________________________

Recomendados pelo blogueiro para uma viagem perfeita
Alugue seu carro com Rental Cars ou RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas comprando ingressos antecipados
Organize passeios nas cidades e arredores
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Real Seguros, Mondial Assistance ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

_______________________________________________________

banners05animado01

 

Tags

4 Comentários

  1. Oi, vou para Portugal e estava olhando o site Rentcars.com. Surgiram algumas dúvidas:
    1. Eles falam que no local da locação podem ser cobrados outros valores. Mas não especificam.

    2. Eles falam que preciso ter um cartão com bom limite que eh exigido pela operadora. Como cálculo esse valor, pois meu cartão tem um limite ok e não sei se eh bom o suficiente.

    3. Aqui no Brasil, qdo vamos alugar um carro, ele oferecem por “50” mas na hora de fechar o contrato real, esse valor quase duplica. Lá fora eh assim tb?

    4. Pq o mesmo carro por um fornecedor é x e em outra operadora é quase o dobro pro mesmo carro? O que impacts esse valor?

    Vc consegue me ajudar?
    Obrigada desde já!

    Comente
    • Olá Renata, bom dia!

      Represento o Rentcars.com e gostaria de esclarecer as suas dúvidas. Seguem as respostas:

      1. Eles falam que no local da locação podem ser cobrados outros valores. Mas não especificam. Reposta: Caso haja alteração do itinerário, contratação de opcionais ou proteções diretamente no balcão, pegádios e outros itens, ocasionará em custos a serem pagos a parte, diretamente no balcão da locadora, no momento da devolução do carro.

      2. Eles falam que preciso ter um cartão com bom limite que eh exigido pela operadora. Como cálculo esse valor, pois meu cartão tem um limite ok e não sei se eh bom o suficiente. Resposta: O valor do bloqueio caução no cartão de crédito do titular da reserva pode variar conforme o número de diárias e categoria reservada. Geralmente será o valor da locação + 50%, mas só podemos confirmar em locações domésticas. Nas locações internacionais esse valor é confirmado apenas no momento da retirada.

      3. Aqui no Brasil, qdo vamos alugar um carro, ele oferecem por “50” mas na hora de fechar o contrato real, esse valor quase duplica. Lá fora eh assim tb? Resposta: O valor que disponibilizamos no site é o valor final da reserva, sem nenhum acréscimo. Só haverá cobrança adicional caso o locatário inclua no balcão da locadora, no momento da retirada do carro, serviços opcionais (GPS, cadeirinhas, pedágio, proteções, entre outros. Vale ressaltar que nenhum serviço adicional, oferecido pela locadora no ato da retirada do carro, é obrigatório para retirar o veículo .

      4. Pq o mesmo carro por um fornecedor é x e em outra operadora é quase o dobro pro mesmo carro? O que impacts esse valor? Reposta: As locadoras possuem tarifas diversas, o que impacta nos valores é a quantidade de veículos em frota, número de funcionários, dependências da loja, atendimento em aeroporto, o tipo de parceria conosco, onde chegamos até 60% de desconto em relação a tarifa balcão, entre outras questões comerciais. Por isso utilizar o nosso site para fazer a reserva desejada é sempre vantajoso, nele, o cliente pode escolher sempre a melhor opção comparando os preços em mais de 140 locadoras do Brasil ou exterior.

      Caso continue com qualquer dúvida, estamos a inteira disposição.

      Equipe, Rentcars.com

      Comente

Trackbacks/Pingbacks

  1. Tudo o que você precisa saber para ir de carro ao Uruguai - Viajando Bem e Barato | Dicas e roteiros de viagem - […] Há quem prefira reunir os amigos em uma viagem de carro, revezando-se na direção… Se você quiser, outra boa opção…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *