Garibaldi Vintage: uma iniciativa de resgate histórico e cultural que movimenta a Serra Gaúcha

Atualizado por em 14/09/2017

Manuela Colla

Entre os dias 22 e 23 de julho, estive numa blog trip pela Serra Gaúcha para prestigiar a quinta edição do Garibaldi Vintage, que reuniu cerca de quinze mil pessoas nas ruas do centro histórico de Garibaldi. Vem saber tudo sobre o evento e também sobre os passeios que fiz na região!

Garibaldi Vintage_turma_Viajando bem e barato

Considerações iniciais

Sempre achei Garibaldi um charme – a cidade fica no coração da Serra Gaúcha e tem pouco mais de 30 mil habitantes (a maioria deles, descendentes de italianos). É lá que meu amigo de infância Rogério Milani morava, pra aumentar ainda mais a mítica (já contei que a gente trocava cartas lá na minha bio do blog). Por isso, fiquei super empolgada com o convite da Secretaria de Turismo de Garibaldi para uma blog trip – o evento reuniria outros blogueiros de viagem para curtir algumas atrações da cidade, mas especialmente para conhecer o evento Garibaldi Vintage, que está na sua quinta edição e movimenta muita gente da chamada Região Metropolitana da Serra Gaúcha (Antônio Prado, Bento Gonçalves, Carlos Barbosa, Caxias do Sul, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Ipê, Monte Belo do Sul, Nova Pádua, Pinto Bandeira, Santa Tereza e São Marcos). Mas isso é papo pra depois.

Cheguei em Garibaldi na sexta perto do meio-dia e voltei pra Porto Alegre no meio da tarde de sábado, com a mala cheia de espumante (hehe) e histórias pra contar.

Casa diPaolo

Nosso primeiro encontro foi na Casa diPaolo, onde conheci os outros blogueiros que participaram da iniciativa, Amanda Menger (Destino Mundo Afora), Jair Prandi (Viagens e Caminhos) e Zelinda Rodrigues (Janela do Horizonte).

A Casa diPaolo é uma das galeterias mais tradicionais de uma região que não brinca em serviço quando o assunto é comida. O carro-chefe da casa é o galeto al primo canto e o restaurante ficou tão conhecido que hoje tem dez filiais espalhadas por todo o Rio Grande do Sul e uma em Santa Catarina. A Casa diPaolo foi inaugurada em 1994 e é daquelas galeterias bem familiares – na sexta-feira em que estivemos por lá, estava lotada de famílias (talvez pelo final das férias escolares) e os garçons, super simpáticos e solícitos, não paravam de trazer pratos pra nossa mesa. Olha o “estrago”:

Meus dois favoritos absolutos: o galeto e o tortéi (uma espécie de massa recheada com abóbora). Tem que provar! 🙂

Vá lá: Casa DiPaolo – BR Km 6, RST-470, 221 – Bela Vista, Garibaldi – RS
Fone: (54) 3463-8505

Chandon

Depois desse almoço (que terminou com uma baita xícara de chá de boldo!), fomos conhecer a primeira vinícola deste passeio, a Moët & Chandon. Super tradicional, a vinícola se orgulha de ter seis produtos no mercado e de fazer parte do maior conglomerado de marcas de luxo  do mundo inteiro – além de exportar seu espumante para países como Argentina, China, Austrália e Índia. Depois de uma breve explicação sobre a história da Chandon, fomos visitar a fábrica e aprender mais sobre os processos produtivos da empresa, que se orgulha de usar o tradicional método charmat.

A filosofia de “assemblage” é um dos segredos da Casa Chandon no país, e ela consiste em harmonizar vinhos de diversas variedades de uvas, a Chardonnay, Pinot Noir e Riesling Itálico e safras distintas – o objetivo é reunir o melhor de cada um. A empresa trabalha com 120 famílias parceiras na região que produzem uva sob um controle rigoroso de qualidade emanejo do vinhedo – alguns trabalham com a Chandon já há três gerações. Desde 1998, a Chandon trabalha com foco exclusivo em espumantes e, assim, conseguiu desenvolver um produto reconhecido mundialmente.

Vá lá: Moët & Chandon – BR 470 (Km 224) – Garibaldi/RS 
É necessário agendar sua visita e degustação conforme disponibilidade, por email ou telefone:
visitas@chandon.com.br e (54) 3388-4400

Peterlongo

A Peterlongo é a própria história do espumante no Rio Grande do Sul e visitá-la faz você viajar no tempo, numa época onde tudo era mais romântico. A vinícola foi fundada em 1915 por Manoel Peterlongo, um apaixonado por espumante vindo da Itália e também um empreendedor visionário. Afinal, construir um castelinho que hoje abriga eventos e recebe centenas de turistas e também a primeira cave subterrânea do Brasil, erguida com centenas de pedras de basalto, não é pouca coisa. Especialmente em tempos antigos.

Fomos recebidos por João Ferreira, gerente de varejo e claramente um apaixonado pela história da Peterlongo. Ele contou que a Peterlongo foi a primeira empresa a ter o direito de usar o termo “champagne” no Brasil e também a primeira a produzir a bebida na América do Sul. De 2004 pra cá, a empresa vive um momento de reposicionamento de marca – “a Espuma de Prata era um veneno que tomávamos de conta-gotas”, explicou – e que a empresa começou uma retomada depois de pagar uma série de dívidas. “Ficamos doze anos pagando-as para poder sonhar de novo: agora, estamos restaurando o telhado da vinícola, vamos começar a fazer sessões de cinema no nosso jardim – o Wine Movie – e também um projeto de artistas aqui, mas isso é só o começo”, contou ele, super empolgado. No final da visita, tivemos uma super harmonização de gastronomia e espumantes que foi uma das experiências mais legais dessa blog trip. Voto unânime de todos os blogueiros. 😉

Vá lá: Peterlongo – Rua Manoel Peterlongo Filho, 216 – Garibaldi/RS
Fone: (54) 3462 1355

Garibaldi Vintage

Como você imaginaria uma festa de rua no interior? Música saindo de caixas de som nos postes, bastante gente na rua – e pessoas de  todas as idades – muita comida boa? A Secretaria de Turismo de Garibaldi pensou adiante. Mesclando a ideia com o lançamento da revitalização da Buarque de Macedo, eles pensaram em unir a estética dos anos 20 aos 60 e incentivar a população à abraçar o Centro Histórico de Garibaldi à moda antiga. E nesta quinta edição, pelo menos quinze mil pessoas lotaram as ruas da cidade pra prestigiar as cinco vinícolas, cinco cervejarias e dez restaurantes tradicionais de Garibaldi.

E pense num povo animado – havia muita música e alegria nas ruas lotadas, o comércio estava aberto, havia uma imensa exposição de carros antigos (cortesia do grupo Antigare Veteran Car, uma turma de aficcionados) e o destaque maior era a obra de revitalização da rua. Antigamente, era uma estrada que ligava os municípios da região (isso desde 1880!) e, em 1900, com a emancipação de Garibaldi, passou a se chamar Buarque de Macedo. Ao redor dela, a cidade foi crescendo e até hoje o centro histórico é super preservado, com seus imensos 35 casarões do início do século passado. Agora, a rua conta com fiação subterrânea, iluminação vintage, despoluição visual e aumento da calçada. A festa estava linda e a população compareceu em peso e vestida à caráter. Uma baita celebração aos golden years, inesquecível!

Farina Park Hotel

Depois de tanta atividade, chegamos no Farina Park Hotel, onde passamos a noite de sexta pra sábado. Como o Garibaldi Vintage rolou na rua e estamos em pleno inverno, foi super bom chegar num hotel em que todos os ambientes tem calefação e uma lareira acesa já nos esperava no lounge. A gente estava tão cansados que fomos direto pros quartos, mas da próxima vez quero jantar no restaurante Arte In Távola, que oferece um cardápio italiano mas com aquele toque de sofisticação e delicadeza.

Depois de uma noite de sono ferrado, tomamos um super café da manhã no hotel antes de sair pro segundo dia de blog trip – até porque sabíamos que o dia iniciaria na Cooperativa Vinícola Garibaldi e isso significava maravilhosas espumantes à vista. Já fizemos checkout aí e, confesso, o staff do hotel foi tão querido com a gente que fiquei com gostinho de quero mais. 🙂

Vá lá: Farina Park Hotel RSC 453, KM 106 , Bento Gonçalves
Telefone: (54) 3458-7033

Cooperativa Vinícola Garibaldi

A Cooperativa Vinícola Garibaldi foi fundada em janeiro de 1931 e, naquela época, contava com 64 famílias cooperadas. Hoje, são 380 – e ela não para de prosperar e crescer – além de ganhar prêmios. Conhecer o espaço é uma verdadeira viagem à produção de vinhos e espumantes na região e o local atrai muitos turistas – no último ano somente, foram 83 mil pessoas. Para este ano, esperam-se mais de cem mil.

Depois de uma explicação técnica, fomos convidados por Maiquel Vignatti, gerente de marketing, para o novíssimo Espaço Accordes, onde sofremos mais uma vez degustando as fantásticas espumantes produzidas ali e também alguns vinhos. Enquanto isso, ele nos contou um pouco mais sobre a cooperativa e definiu-a perfeitamente em uma frase: “o pequeno negócio de todo mundo vira um negócio grande”. Afinal, são mais de oitenta anos de sucesso trabalhando num esquema de cooperativa – só por isso, a iniciativa já merece todos os louvores.

Vá lá: Cooperativa Vinícola Garibaldi – Av. Rio Branco, 833, Garibaldi – RS
Telefone: (54) 3462-1100
Para grupos acima de 10 pessoas, agendar pelo fone 54 3464.8104 ou pelo e-mail varejo@vinicolagaribaldi.coop.br

Devorata Trufas Artesanais

Eu já havia estado na Devorata mas ainda não conhecia essa nova loja, que fica exatamente em frente à Cooperativa Vinícola Garibaldi. A Jurema havia comentado comigo em minha primeira visita à matriz que ela e sua filha Mariana estavam pensando em abrir esta filial, justamente para aproveitar o imenso fluxo de turistas que a Vinícola recebe diariamente. Afinal, basta atravessar a rua para provar a melhor trufa do universo. 🙂

As duas nos receberam e explicaram um pouco do seu processo artesanal de produção em meio a “turmas” de turistas que entravam na loja periodicamente. A Devorata é projeto de uma paixão e isso é visível em todos os detalhes da loja – da embalagem ao produto final. E todos fizemos nossos “ranchinhos”, claro. 🙂

Vá lá: Devorata Trufas Artesanais – Av. Independência, 561 – Centro, Garibaldi – RS
Fone: (54) 3462-7263

Osteria Della Colombina

Na última parada da nossa blog trip, fomos almoçar na Osteria Della Colombina – eu já havia estado lá e amado de paixão – mas vivi uma experiência diferente desta vez. Fomos recebidas pela Raíssa, uma das filhas da Dona Odete Bettú Lazzari e uma baita relações-públicas do restaurante, que nos levou para conhecer a propriedade e a horta orgânica de onde vem os legumes usados nas fabulosas receitas da culinária italiana da tradicional osteria.

Originalmente, a palavra italiana “osteria” quer dizer “hospedagens em beira de estrada dirigidas por família” mas, neste caso, a história vai um pouco além. Dona Odete, apesar do sorriso sempre largo, passou por uma enorme dificuldade em sua vida: ficou viúva em 1987 com quatro filhas para criar (algumas ainda pequenas). Ela arregaçou as mangas e decidiu transformar sua propriedade em uma osteria charmosíssima, onde o porão da casa virou restaurante com decoração rústica e pratos que as nonnas amavam fazer. Esse ano, elas estão completando 15 anos de atividade e ganhamos uma caixinha com a receita da famosa colombina de pão que é entregue ao final da refeição. Mimos que só Dona Odete faz por nós.

Vá lá: Osteria Della Colombina – Estrada do Sabor – Garibaldi/RS
Fone: (54) 3464 7755 . Cel. (54) 9121 1040 .
E-mail: colombina@estradadosabor.com.br

 

Blogueiros convidados: Amanda Menger (Destino Mundo Afora), Jair Prandi (Viagens e Caminhos) e Zelinda Rodrigues (Janela do Horizonte).

Os blogueiros viajaram à convite da Secretaria de Turismo de Garibaldi.

___

Recomendados pelo blogueiro para uma viagem perfeita
Alugue seu carro com Rental Cars ou RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas comprando ingressos antecipados
Organize passeios nas cidades e arredores
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Real Seguros, Mondial Assistance ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

___

banners05animado01

Tags

4 Comentários

  1. Manuela, amei seu artigo.
    Tenho que conhecer as Serras Gaúchas em especial Garibaldi …
    Qual época do ano você recomenda?
    Carol do blog: http://tccemonografia.com/

    Comente
    • Manuela Colla

      Oi, Carol!

      Obrigada! 🙂
      Eu indicaria o alto verão e o alto inverno! O verão porque é a época da colheita da uva, e o inverno, pra você aproveitar os vinhos e a culinária deliciosa curtindo o friozinho da região! 🙂

      Abraço!

      Comente
  2. Em outubro, estarei no Brasil. Moro em Torres, portanto perto de Garibaldi. Gostaria de participar do próximo evento ( BlogTrip).
    Aldema ( http://www.correndomundo.blogspot.com )

    Comente
    • Manuela Colla

      Olá, Aldema!

      Para candidatar-se a participar do próximo evento, envie release/mídia kit até 15/09 para o e-mail turismo@garibaldi.rs.gov.br. Abraço!

      Comente

Trackbacks/Pingbacks

  1. Final de ano do blog - Viajando Bem e Barato | Dicas e roteiros de viagem - […] A vida é feita de ciclos e trajetos e, neste ano, viajamos bastante! Roma, Florença, Veneza, Lisboa e Sintra…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *