Tudo sobre Paris: o que fazer, transporte, alimentação, hospedagem e muito mais dicas

Publicado por em 26/10/2016

Rogério Milani

Paris_landview_Viajando bem e barato

Antes de visitar: conhecendo Paris

Ne me quitte pas
Il faut oublier
Tout peut s’oublier
Qui s’enfuit déjà

Assim, embalados por uma das mais famosas canções francesas de todos os tempos – já gravadas por muitos cantores e cantoras ao redor do mundo – começamos a nossa jornada rumo ao mundo da charmosa e inesquecível Paris. Quem conhece não esquece jamais. Sonho de muitos casais, desejada por muitos aventureiros, é uma das cidades mais visitadas do mundo e reserva surpresas incríveis em suas ruas, deliciosos cafés e atrações imperdíveis.

Chamada de Cidade Luz, Paris tem opções para todas as idades e gostos, é rica em história, cultura e cartões-postais mundialmente conhecidos. Cenário de filmes e berço de grandes pensadores, reis absolutistas, navegadores, artistas, pintores e cantores, deixa até hoje um grande legado para a humanidade. Famosa por sua culinária, por seus gatos espalhados por suas ruas, por sua riqueza, bons restaurantes e centros de compras.

Pensando naqueles que estão planejando uma visita à cidade ou aqueles que já estão com as passagens compradas, desenvolvemos este post completo e rápido chamado Tudo sobre Paris. Nele você se orientará facilmente, navegando por informações básicas como transporte e cartões de turismo, assim como dicas e sugestões de acomodação (você pode até reservar online), alimentação e turismo, com roteiros pré-definidos para facilitar a sua organização e fazer com que você aproveite ao máximo o seu tempo na capital da França. O que nós temos a dizer? Divirta-se com nossas dicas e bon voyage!

Como chegar e se locomover em Paris: entendendo os bairros e dicas de transporte

Se você já leu o nosso post Tudo sobre Londres ou já visitou alguma destas grandes capitais do mundo com um sistema de metrô (atualmente o meio de transporte mais rápido dentro de grandes cidades), organizado por linhas e cores, certamente não existe o que se preocupar com o transporte em Paris. Caso você ainda não tenha lido e seja sua primeira viagem para uma das capitais, sugerimos que você estude um pouco sobre o funcionamento, veja imagens, mapas e tente entender. Uma vez aprendido, é fácil, fácil. Logo no final deste post, falaremos sobre os cartões de transporte para Paris.

Como outras cidades com rio (Londres ou Roma) ou mar (Veneza), Paris é cortada pelo Rio Sena e portanto, o transporte marítimo também é utilizado para se deslocar de um lugar ao outro, são os famosos Bateaux Mouches. Falaremos ainda sobre os dois aeroportos de Paris: Charles de Gaulle e Orly. Existem ainda outros meios de transporte como os trens, ônibus, bicicletas, bondes, táxis e até um funicular (que desce da Igreja Sacre Coeur em Montmartre. Vamos falar um pouquinho de cada um deles a seguir.

Uma coisa bem importante antes de começar é entender o que são os “arrondissements” de Paris. Eles correspondem a uma divisão administrativa que decompõe a comuna da capital da França e são em número de vinte. Estão distribuídos segundo uma espiral que se desenvolve no sentido dos ponteiros do relógio a partir de um ponto central da cidade, localizado no Louvre (1º arrondissement). A maior parte das famosas atrações turísticas podem ser encontrados nos 11 (onze) arrondissements mais centrais. Isto é importante para você também se localizar quando for pegar um hotel. Porém, ao contrário de Londres aonde as áreas mais afastadas realmente são muito afastadas do centro da cidade, o número 18 não fica muito longe da área central. Se você for procurar, o bairro de Montmartre, por exemplo, é o número 18 e é o bairro dos artistas, um dos mais baratos de Paris para ficar hospedado. Também pode-se ficar hospedado na Bastilha (Bastille – 11), um dos que tem os melhor custo/benefício, assim como Montparnasse (14). Consideramos também o Quartier Latin e proximidades (zonas 5 e 6) a melhor localização para curtir e turistar pela cidade. Veja a foto abaixo para ver se você entendeu um pouco mais:

Paris_Arrondissements-de-Paris_Viajando bem e barato

O metrô –  Com certeza a forma mais rápida de se locomover pela cidade. As indicações que você lerá pela cidade será Métro, Métropolitains ou simplesmente a letra M. E a melhor parte? Ele está perfeitamente conectado com o RER, que são as linhas de trem que te levam para lugares mais afastados como o Palácio de Versailles, Disneyland Paris e os aeroportos e isto facilita muito a sua viagem. As linhas estão numeradas de 1 a 16, existindo duas pequenas linhas adicionais chamadas 3bis e 7bis. O primeiro trem parte às 5h30min da manhã e os últimos em torno das 1h da manhã (dependendo do local aonde você irá pegar, claro). Aqui você pode ver um site muito interessante sobre isto e outros tickets.

Paris_metrô_Viajando bem e barato

Os trens –  Os trens RER de Paris, cujo significado é Réseau Express Régional, são os trens regionais que chegam a pontos mais afastados da cidade. São cinco as linhas que fazem parte da rede de trens de Paris: RER A (cor vermelha e caso vá a Disneyland Paris pegue esta), a RER B (cor azul claro e caso decida ir ou voltar do Aeroporto Charles de Gaulle pegue esta), a RER C (cor amarela e caso decida ir ou voltar do Aeroporto de Orly ou Palácio de Versalles pegue esta), a RER D (linha verde e se quiser visitar o Castelo de Chantilly) e a RER E (linha rosa). Preste atenção no mapa abaixo e leia mais sobre as tarifas na nossa sessão a seguir.

Paris_RER_Viajando bem e barato

Os ônibus Possui vantagens e desvantagens como qualquer outro transporte público da cidade. A parte boa é que, claro, com uma cidade tão linda quanto Paris a melhor coisa é enxergá-la de perto, além de ser confortável e bom para curtas distâncias. A parte ruim? O tempo que se perde para longas distâncias ou em horário de muito movimento e tráfego na cidade. Em Paris há mais de 60 linhas de ônibus diurnas e 40 noturnas. Podemos incluir aqui ainda os ônibus de turismo como o Paris City Vision, Paris Open Tour, Big Bus Paris, Foxity Sightseeing Tour. Clique nos links para saber mais sobre tarifas, itinerários e horários destes tipos de ônibus.

As bicicletas – Já imaginou poder passear por lugares marcantes de bicicleta como num filme? Como toda grande capital, também é possível explorar a capital da França sob duas rodas. Não é difícil mas requer alguns cuidados, leia com atenção. As bicicletas, de cor cinza se chamam Vélib. São 20 mil bicicletas e 1,8 mil estações, localizadas a cada 300 metros uma da outra. O funcionamento é semelhante ao sistema de bicicleta de Londres onde você aluga e a primeira meia hora é gratuita. Para economizar você teria que alugar e trocar de bicicleta a cada meia hora, e portanto conhecer um pouco das rotas. Você terá que escolher um tempo de uso e pagar com cartão de uma conta corrente que deve ter no mínimo 150 euros (que não cobram mas é como um depósito em caso de dano). As ciclovias são bem sinalizadas e se quiser maiores informações sobre isto clique neste post completo.

Os bondes – Conhecido como tramway, os bondes elétricos – existentes também em cidades como Lisboa, Amsterdã e Florença – voltaram a ganhar fama no final do século XX (após desaparecem com a chegada do metrô) pelo seu baixo custo e por serem confortáveis, práticos e limpos. Atualmente há nove linhas em funcionamento e no futuro serão ainda mais. Vale a pena a experiência. Veja informação sobre tickets na sessão abaixo.

Os táxis – Paris conta com mais de 17.000 táxis circulando por suas ruas as 24 horas do dia. Recomendo utilizar sempre o Uber, que conecta sua conta em diversos lugares do mundo, é rápido e o mais barato atualmente.

O funicular – Experiência divertida (e excelente para os idosos ou pessoas com dificuldade de subir e descer os 194 degraus de escadas) o Funicular de Montmartre vai desde sua parte alta na Igreja Sacre Coeur até a parte baixa (e vice versa). O Funicular de Montmartre começou a funcionar no verão de 1900.

Os barcos –  O Bateaux Mouche é o nome do mais famoso barco turístico de Paris. Eles tem opções que incluem almoço e jantar, além de comemorações em datas especiais. Permite fazer viagens ilimitadas de barco com oito paradas – Torre Eiffel, Museu d’Orsay, Saint-Germain-des-Prés, Catedral de Notre Dame, Jardin des Plantes, Prefeitura (Hôtel de Ville), Museu do Louvre, Champs Élysees. Maiores informações sobre tickets, horários e preços no site da empresa.

Paris_Bateaux_Viajando bem e barato

Existem ainda outra companhia que faz passeios de barco pela cidade como o Bateaux Parisiens, muito legal por sinal. Você recebe um guia onde pode escutar o passeio em diversas línguas diferentes.

Como ir dos aeroportos principais até o seu hotel: chegando em Paris e se locomovendo pela cidade

Os aeroportos que servem Paris estão situados em cidades vizinhas à capital francesa. O aeroporto Charles de Gaulle, o mais conhecido, se localiza em Roissy, a 50 minutos, em média, de Paris. E o aeroporto de Orly, como o nome já sugere, fica em Orly, a mais ou menos 30 minutos do centro da capital. Algumas pessoas preferem fazer esse trajeto de táxi, o que custaria em torno de 50-60 euros cada trecho. Obviamente se você quer economizar, leia como fazer isto através do sistema de transporte público (gratuito com o passe Navigo*).

Aeroporto de Orly -> Centro -> Aeroporto de Orly ->  Você não consegue ir de metrô até este aeroporto. Para ir de trem, pegue o RER C (direção Massy-Palaiseau ou Pont de Rungis) até a estação Pont de Rungis e depois, na própria estação, pegue o ônibus Paris par le train. A viagem durará uma média de 40 minutos e custa em torno de 7,50 euros. Para a viagem de ônibus, veja o OrlyBus, que chega e parte da praça Denfer-Rochereau, com uma viagem que dura em torno de 30 minutos. O transporte oferece um espaço para acomodar as malas.

Aeroporto Charles de Gaulle -> Centro -> Aeroporto Charles de Gaulle –  As mesmas opções, trem e ônibus, estão disponíveis para ir do aeroporto Charles de Gaulle até o centro e vice versa. Pegue o trem RER B (direção Paris-Châtelet les Halles) e saia do Aéroport Charles de Gaulle 1 (para terminais 1 e 3) ou Aéroport Charles de Gaulle 2 (terminal 2 e estação de trem TGV). Para ir até o aeroporto seguir a mesma lógica. A viagem dura em média 45 minutos e custa em torno de 10 euros. Veja este mapa interativo que vai lhe ajudar a entender melhor o que fazer. Para ir de ônibus desde o centro, pegue o Roissybus, que parte de Opéra (rue Scribe) para uma viagem de 45-60 minutos. O valor é de 11 euros e o ônibus conta com espaços para organizar as bagagens.

Se precisar de maiores informações, consulte o site accès aeroports da empresa de transportes parisienses (RATP).

* São aceitos os passes Navigo com duração de um ano, ou com recarga mensal, explicaremos posteriormente.

** Todos os valores citados são referentes ao mês de julho de 2016.

Para conhecer os arredores de Paris: bate-volta para Versailles, Castelo de Chantilly, Valle do Loire, Disneyland Paris e Jardins de Monet em Giverny

Como toda a nossa série Tudo Sobre, aqui também vamos apresentar a vocês sugestões sobre alguns passeios aos arredores de Paris. Sem nos aprofundarmos muito nestas cidades-regiões vamos falar um pouco sobre os roteiros, como chegar e o que não perder. Como já falamos anteriormente, na Europa, é possível viajar para lá e para cá de trem chegando rapidamente em cidades completamente diferentes e desbravando lugares que você jamais imaginaria conhecer. Nas cidades vizinhas à Paris não poderia ser diferente. O magnífico Palácio de Versailles e seus jardins, que você certamente encontrará em qualquer roteiro de viagem para lá. E tem muito mais. Tem o famoso Castelo de Chantilly, a região do rio La Loire e seus castelos, escolhidos por reis e nobres da França na época do Renascimento e os belíssimos Jardins de Monet, que ficam em Giverny – passeio que pode ser feito com o guia brasileiro com desconto para nossos leitores! Para os adultos e crianças, a Disneyland Paris. Algumas empresas que fazem estes passeios são a Paris City Vision e a Viator.

Alugar carro é recomendado se você estiver com mais pessoas pois pode realizar roteiros de mais de uma cidade no mesmo dia. Consulte a Rental Cars e a RentCars para ter acesso às melhores opções de veículos e valores, já que elas buscam ofertas em diversas locadoras. E aqui neste link mais informações e super dicas para você se dar muito bem sempre que for alugar um carro!

1. Palácio de Versailles e seus jardins

Não precisamos nem dizer que este é visita obrigatória para quem vai a Paris, né? Normalmente, as excursões e visitas a Paris sempre incluem essa cidade. Então vamos falar um pouco sobre ela e deixar você “com água na boca”. Na época da construção do Palácio, a cidade de Versalhes era uma cidade rural. Famosa por ser o centro do poder do Antigo Regime na França é conhecido por ter sido casa do famoso Rei Sol, Luis XIV e seu grandioso poder absoluto. Seu reinado durou 72 anos e 110 dias e é o mais longo da história europeia.

Paris_Versailles_Viajando bem e barato

O Palácio guarda histórias interessantes como a partida da família real durante a Revolução Francesa, onde o Palácio foi esvaziado e várias pinturas e objetos de arte passaram para a guarda do Museu do Louvre, incluindo a Mona Lisa. Também foi transformado em quartel general durante a Guerra Franco Prussiana. Os aposentos do rei e a Galeria dos Espelhos, onde os cortesões da época se encontravam são as principais atrações do palácio, juntamente com as outras abaixo.

Os apartamentos de estado – Grand Appartement du Roi

Salon de Diane (Diana, deusa romana da caça; associada com a Lua)
Salon de Mars (Marte, deus romano da guerra; associado com o planeta Marte)
Salon de Mercure (Mercúrio, deus romano do comércio, associado com o planeta Mercúrio)
Salon d’Apollon (Apolo, deus greco-romano das Belas Artes; associado com o Sol)
Salon de Jupiter (Júpiter, deus romano da lei e da ordem; associado com o planeta Júpiter)
Salon de Saturne (Saturno, deus romano da agricultura e colheitas, associado com o planeta Saturno)
Salon de Vénus (Vénus, deusa romana do amor; associada com o planeta Vénus)

Os apartamentos de estado – Grand Appartement de la Reine

Chapel — correspondente ao salon de Diane no grand appartement du roi
Salle de gardes — correspondente ao salon de Mars no grand appartement du roi
Antichambre — correspondente ao salon de Mercure no grand appartement du roi
Chambre — correspondente ao salon d’Apollon no grand appartement du roi
Grand cabinet — correspondente ao salon de Jupiter no grand appartement du roi
Oratory — correspondente ao salon de Saturne no grand appartement du roi
Petit cabinet — correspondente ao salon de Vénus no grand appartement du roi

Visite ainda a Le petit appartement de la Reine, Appartements du Dauphin et de la Dauphine e na nossa opinião, a melhor sala do Palácio – a Galeria dos Espelhos. A principal característica da sala são os 17 espelhos em arco que refletem as 17 janelas igualmente arcadas que dão vista para os jardins. Tão lindoooooo! Cada arco contém vinte e um espelhos com um total de 357 no conjunto da decoração.

Paris_Versailles Hall of Mirrors_Viajando bem e barato

Dica: Fique por lá durante um dia, pois além do passeio pelo Palácio você terá a opção de passear pelos jardins – de trenzinho, a pé, ou alugando um carro para quatro pessoas – e ver as surpresas dele como o Petit Trianon e a casa da Maria Antonieta e todo o local que rodeia a casa dela, o Hameau de la Reine. Os preços variam de acordo com aquilo que você irá visitar e você pode ver ingressos aqui ou na nossa sessão posterior especial para tickets.

Como ir: De metrô, o RER linha C você desce na estação Versailles-Rive Gauche-Château ou de trem de  Gare Montparnasse desce na Versailles-chantiers. Chegando lá, há um ônibus que chega até o castelo mas o caminho é curto (10-15 minutos) então o melhor é ir a pé.

Quanto tempo: aproximadamente uma hora.

Mais informações: Existem diversos sites que dão dicas e falam sobre o Palácio de Versailles mas você pode encontrar informações mais precisas como preços diretamente no site deles, inclusive aqui você pode ver um site ainda mostra o Palácio de Versalles em 3D.

2. Castello de Chantilly

Situado a 70 km ao norte de Paris está a majestosa área de 7.800 hectares de terra onde se encontra o Castelo de Chantilly, em uma das maiores áreas florestais (são três bosques – Chantilly, Halatte, Ermenonville) da França. Além de toda a área adquirida pelos “poderosos” de Chantilly na Idade Média, está um dos mais belos museus de pinturas antigas depois do Louvre (com obras de Rafael, Delacroix e Ingres), além da extensa biblioteca de livros raros e valiosos (que contém 13 mil manuscritos) e muitos outros eventos.

Durante a Revolução Francesa, parte do Castelo de Chantilly foi destruído e serviu também como prisão. Muitos filmes já foram rodados ali, incluindo o recente Maria Antonieta de Sofia Copolla.

Dica: Caso tenha tempo, assista à fantástica apresentação de cavalos com duração de cerca de meia hora. Aproveite para passear no parque e nos jardins franceses, desenhados por Le Nôtre. Além disso, nos dois restaurantes do castelo, as sobremesas são acompanhadas pelo famoso creme chantilly. Tem que provar, né?

Paris_Chantillys_Viajando bem e barato

Como ir: De trem comum à partir da Gare du Nord em Paris basta descer na estação “Chantilly-Gouvieux”. Outro modo é com a linha D de RER à partir da estação parisiense “Châtelet – Les Halles” descendo na mesma estação “Chantilly-Gouvieux”. Da estação “Chantilly-Gouvieux” chega-se ao castelo a pé (20 minutos de caminhada) ou de táxi (cinco minutos de trajeto) ou com o ônibus DUC (Desserte Urbaine Cantilienne) até a parada Chantilly, église Notre-Dame. O ônibus é de graça, porém não circula aos domingos.

Quanto tempo: O trajeto dura 30 minutos de trem a partir do centro de Paris e 45 minutos com a linha RER + o tempo acima até o Castelo.

Mais informações: Entre diretamente no site do local para informações sobre preços, eventos, entre outros. É este aqui.

3. Região Valle do Loire – de carro

Declarado Patrimônio Mundial da Unesco em 2000, o Vale da Loire – como o mesmo nome já diz é a região às margens do rio La Loire –  é mundialmente conhecido como a região dos castelos franceses em sua maioria da Idade Média. No próprio site da Wikipedia, você pode ver os castelos da região (contei aproximadamente 70 mas vocês podem ver todos ali).

Paris_Loire_Viajando bem e barato

Merecem destaque especial os castelos ligados ao emblemático pintor Leonardo da Vinci, repletos de arte renascentista. Chambord, o maior de todos, foi o Castelo projetado por Da Vinci, o charmoso Clos Lucé, (sec.XV) foi a última morada do pintor italiano e no de Amboise encontra-se o seu túmulo, dentro de uma linda capela.

Conhecido também como Castelo das Damas está o Castelo de Chenonceau – hoje o segundo castelo mais visitado na França depois de Versailles. Foi construído em 1513 e os dois jardins à francesa que cercam o castelo foram criados por Diane de Poitiers, amante de Henrique II, e pela rainha Catarina de Médicis, esposa “oficial” de Henrique II que expulsou a rival depois da morte do marido. Rodeada de cidadezinhas charmosas, está a capital da região chamada Tours, que possui casas medievais e uma catedral gótica no estilo Notre Dame (Cathédrale Saint-Gatiencom).

Dica: Indicamos que você entre nos sites específicos de cada Castelo (lista dos principais abaixo) para obter maiores informações sobre preços, horários, localização. A Acco Bispo Tour e a Loire Valle Tours oferecem excursões para diversas cidades.

Como ir e quanto tempo: Apresentaremos esta opção de passeio aos arredores de Paris como uma opção para quem quer alugar um carro e passear ali pertinho. Para o caso de visitar de outro modo indicamos escolher um, dois ou três deles e visitá-los por completo, dependendo da sua preferência. De carro desde Paris até a área, o trajeto dura, em média, 3h15min mas vai depender de onde você irá.

Mais informações: Entre diretamente no site dos lugares para planejar sua viagem.

Chambord / Clos Lucé / Amboise / Chenonceau / Tours

Paris_Valle Loire_Viajando bem e barato

4. O mágico mundo da Disneyland Paris

Todo mundo sabe que em Paris existe uma Disneyland. O primeiro, aberto em 1992, se chamava EuroDisney mas hoje, a Disneyland Paris já possui dois parques, sete hotéis e um centro de entretenimento. Não tão grande quanto a de Orlando nos EUA, mas existe. É um dos destinos líderes na Europa e fica a apenas 32km de distância de Paris, na cidade de Marne-la-Vallée, e você vai ver depois como é fácil chegar lá.

É composto por dois parques, veja abaixo um resumo de cada um deles:

* Parc Disneyland (versão europeia do parque californiano) – Dividido em 5 terras mágicas, Main Street U.S.A®, Discoveryland®, Fantasyland®, Adventureland® e Frontierland®. Tem como destaque o Castelo da Bela Adormecida e 35 atrações incluindo a do filme Piratas do Caribe, a Mansão Fantasma, Star Tours (simulador baseado na série cinematográfica Star Wars), a montanha russa Space Mountain 2 e a atração Indiana Jones. Ali você encontrará ainda todos os personagens famosos, assistirá ao desfile Disney Magic e Disney Dreams, além da aventura Buzz Lightyear Laser Blast.

* Parc Walt Disney Studios – Ali você encontrará o fantástico mundo dos bastidores do cinema, da televisão e da animação no Parque Walt Disney Studios®. Está dividido em quatro zonas: Front Lot®, Toon Studio®, Production Courtyard® e Backlot®. Aqui, você encontrará as famosas atrações The Twilight Zone Tower of Terror – o elevador que despenca – e a montanha russa Rock’n’Roller Coaster ao ritmo da banda Aerosmith.

A Disney Village possui ainda cinemas, lojas e restaurantes além de espetáculos de dança e shows, diversão garantida para a toda a família. Se você for à Disneyland Paris com crianças, indicamos que leia este super post completinho.

Algumas curiosidades… São 14.500 pessoas exercendo 500 profissões diferentes falando 20 idiomas. No total já foram servidas mais de 600 milhões de refeições e seis milhões de maçãs do amor já foram vendidas no local (isso somente de 1992 até 2013).

Dica: No site, você pode escolher visitá-la em um único dia ou comprar tickets para mais de um dia. Veja o que vale mais a pena para você. Além disso, existem diversas empresas que oferecem pacotes promocionais para lá. Somente para citar algumas: Last Minute, Expedia, Realvitur, Trip Advisor, Thomas Cook.

Como ir: Basta pegar a linha vermelha de trem – a RER A – conforme explicamos acima – prestando atenção nas estações pelas quais ela passa e ir na direção de Marne-la-Vallée – Parcs Disneyland. Mais fácil que isto é impossível.

Quanto tempo: A viagem dura em torno de 40 minutos. A estação é justo na entrada do parque, então basta procurar pela placa Sortie (Saída).

Mais informações: Entre na página da própria Disneyland para ver todas as informações sobre preços, atrações e horários.

Paris_Disneys_Viajando bem e barato

5. Os jardins de Monet, em Giverny

Um dos maiores pintores da história da arte, Claude Monet tem uma obra vasta mas ficou muito conhecido por seus quadros impressionistas em que retratava belíssimos jardins. Sua inspiração são os hoje chamados Jardins de Monet, que ficam na região de Giverny, onde ele morou. Ele adorava cuidar dos jardins e, hoje, eles estão abertos para o público entre o início de abril e o fim de outubro. Do começo de novembro ao fim de março, os jardins estão fechados para visitação e a época mais bonita para conhecê-los é maio.

Como ir: Para conhecer os jardins de Monet, você pode contratar os serviços de um guia brasileiro que mora na França e te leva até Giverny, o Daniel – o serviço inclusive tem desconto para nossos leitores. Se preferir, pode também ir de trem. Você compra a passagem até Vernon e vai no trem de alta velocidade. Ele sairá da Gare St.-Lazare, no 9º arrondissement, servida por quatro linhas do metrô (3, 12, 13 e 14) e uma de RER (linha E) – e você pode comprar sua passagem antecipadamente direto no site do trem. Eles saem de Paris de duas em duas horas. Ao chegar em Vernon, placas indicarão o ônibus para você chegar nos jardins de Monet, em Giverny. Os horários combinam sempre com a chegada dos trens de Paris e a passagem é paga diretamente para o motorista do ônibus.

Quanto tempo: A viagem de trem dura cerca de 40 minutos.

Dica: Chegando em Giverny, se não quiser pegar fila, compre antecipadamente seu ingresso para os jardins de Monet. O ingresso custa 9,50 euros para adultos e 5,50 euros para crianças a partir de sete anos.

Mais informações: Entre diretamente no site dos jardins para planejar sua viagem. E um lembrete: é proibido tirar fotos dentro da casa de Monet, ok? 

Paris_Jardins de Monet_Viajando bem e barato

Seguro viagem obrigatório na Europa

Ficou com vontade de conhecer Paris? Se você viajar pra lá, precisa obrigatoriamente contratar o serviço de seguro viagem! Se você nunca ouviu falar sobre isso e quer saber mais, leia este post sobre o seguro viagem e todas as dicas para contratar este serviço.

Viaje tranquilo com seu seguro viagem Real Seguros, Mondial Assistance ou World Nomads.

Onde ficar em Paris: dicas de acomodação

Esta é uma pergunta bastante frequente dos leitores do nosso blog. A Cidade Luz, eleita por muitas vezes como um dos destinos mais visitados do mundo e sonho de muita gente, como todos sabem, é uma cidade cara. Como ela também não possui um centro bem definido e as atrações turísticas estão espalhadas ao longo do rio Sena, a busca por um lugar legal, com bom preço e central exige certo tempo e uma ajudinha nossa, não é?

Mas antes de você decidir a melhor região para se hospedar em Paris, leia, no início deste artigo, um pouco e entenda como são os “bairros” (arrondissements) da cidade para saber qual localização se encaixa mais ao seu perfil de viajante.

Os hotéis podem ser uma excelente opção de conforto e localização, ainda que custem um pouco mais caro. Os albergues também representam uma ótima opção para quem quer viajar gastando menos, ou ainda para quem prefere uma viagem no estilo aventura. Nós preparamos uma listinha baseado em três opções de preços para você, veja a seguir:

Opção econômica

Hostels e Bed & Breakfasts – Os hostels são algumas opções mais baratas de hospedagem, perfeito para aqueles que querem economizar em hospedagem e gastar com outras coisas.

Oops Hostel – Num bom bairro e pertinho do melhor pedaço de Paris para turistas se hospedarem, o Quartier Latin (cerca de 25 minutos de caminhada), e é um ótimo hostel (que mais parece um hotel), com decoração moderna e conforto na medida certa.

Albergue BVJEste albergue, localizado em dois endereços centrais da cidade (na região do Louvre e no Quartier Latin), é um dos primeiros estabelecimentos deste segmento existentes em Paris. O café da manhã é gratuito.

Albergue HoodstockFica na direção ao descolado 9ème arrondissement de Paris, a dois passos de inúmeros bares, este albergue possui decoração jovem em um ambiente agradável. Como o nome já sugere, tem até mesmo um gato como mascote. E o café da manhã também é gratuito. 🙂

MIJE – Super bem localizado no distrito histórico de Marais, este hostel é ideal para famílias. Oferece quartos coletivos e também privados, e o staff costuma ser bem simpático.

Opção tradicional/preço médio

Preparamos algumas opções para quem quer ficar em locais com preço médio, com um pouco mais de conforto que os hostels oferecem. São elas:

Hotel Saint Jacques – Oferece acomodações confortáveis com banheiro privativo no centro do Quartier Latin de Paris. O hotel fica perto da Île de la Cité e da Catedral de Notre-Dame.

Hôtel de Venise – Fica bem perto da estação Reuilly – Diderot da linha 1 do metrô – ou seja, o ponto forte deste hotel é a localização. É muito fácil chegar e partir para qualquer ponto da cidade a partir deste hotel. Além disso, outro ponto alto são os atendentes, todos muito atenciosos.

Hotel De Seine – Hotel muito bom e bem localizado – ele é bastante antigo e bem conservado. O hotel é grande e todos da equipe são super atenciosos com os hóspedes, dando várias boas dicas de Paris.

Boutique Hotel de la Place des Vosges – De frente para uma rua classificada como monumento histórico, este hotel boutique está localizado no bairro de Marais, apenas 55 metros da Place des Vosges e a 5 minutos a pé da Place de la Bastille. Com vigas expostas e pedras do século XVI, o hotel oferece quartos modernos.

Opção alto padrão

O que mais existe em Paris são hotéis chiquérrimos como opções de alto padrão, não será difícil encontrá-los..

La Cour du 5ème – Chambre d’hôtes – Localizada no quinto distrito de Paris, este bed & breakfast fica do ladinho dos Jardins de Luxemburgo e a estação de Metrô Censier-Daubenton fica a 300 metros de distância. Finamente decorado, é uma opção mais alto padrão.

Hôtel Henri 4 – Este hotel está situado na margem esquerda de Paris, a 350 metros da Catedral de Notre Dame e a 25 minutos a pé do Louvre e do Musée d’Orsay. Alguns quartos oferecem vista para a catedral e o café da manhã é fantástico.

Hotel Les Rives de Notre-Dame – Situado no Quartier Latin, na frente da Sainte-Chapelle, o Les Rives de Notre-Dame oferece acomodações em estilo parisiense tradicional no romântico centro de Paris. Os quartos tem uma vista linda para o Rio Sena.

Ainda não encontrou uma hospedagem pra chamar de sua nessa lista? Temos aqui um post bem completo com dicas de hospedagem em Paris testadas e aprovadas pelos clientes dos roteiros personalizados do blog.

Onde comer em Paris: dicas de alimentação

Paris é conhecida mundialmente por seus cafés. O hábito de frequentar estes estabelecimentos está ancorado na cultura francesa. Vai-se ao café para tomar a bebida que empresta seu nome a este lugar, mas também chás, sucos e bebidas alcoólicas. Além de tudo, os cafés são um verdadeiro ponto de encontro da população, que se serve do potencial convivial do lugar.

Para ir ao encontro dos cafés clássicos, que fazem parte da história da cidade, nós fizemos uma pequena seleção para você:

Brasserie Au chien qui fumeFundada em 1740, o restaurante e café propõe uma decoração inusitada (cachorros de cerâmica ornam o estabelecimento acompanhados de enormes buquês de flores!). Uma atmosfera antiga e kitsch que propicia um charme especial ao lugar, que mais parece estar em outro tempo. Endereço: 33 Rue du Pont Neuf, 75001

Les Deux Magots – Existente desde 1885, Les Deux Magots é um dos cafés míticos de Saint Geremain de Près que, assim como outros estabelecimentos do bairro, acolheu personalidades da vida cultural e artística francesa do século 20. Em suas cadeiras sentaram-se, entre outros, Picasso, Hemingway, Sarte, e Simone de Beauvoir. Hoje em dia, o café continua a receber cineastas, escritores, atores… Endereço: 6 Place Saint-Germain des Prés, 75006

Café de Flore – Este café de Germain des Près, igualmente célebre, também acolheu personalidades que fazem parte da história artística da cidade. O escritor Guillaume Apollinaire, por exemplo, utilizava as mesas do café como escritório. Jean Paul Sartre e Simone de Beauvoir se sentiam em casa neste lugar. Endereço: 172 Boulevard St Germain, 75006

Restaurant Le Rocher de Cancale – Funcionando desde 1846, o café, que também é um restaurante, é conhecido por sua fachada em pedra esculpida. Em seu interior, uma viagem ao passado, com seus afrescos e as colunas de madeira. Você pode simplesmente tomar um café no seu agradável terraço, ou saborear os clássicos da cozinha francesa que o estabelecimento propõe. Endereço: 78 rue Montorgueil, 75002

Angelina – Situado no centro da capital, este café e salão de chá pode se orgulhar de ter recebido, desde a sua criação (1903), Proust e Coco Chanel, entre muitas outras celebridades. A casa é conhecida pelo seu maravilhoso chocolate quente, que provoca filas de espera durante o inverno- mas seus bolos e doces também não perdem nada. Endereço: 226 Rue de Rivoli, 75001

Paris_Angelina_Viajando bem e barato

Paris para vegetarianos

A culinária francesa, rica em pratos à base de carne, sabe muito bem como agradar aos apreciadores deste produto. Entretanto, dificilmente um vegetariano vai se sentir à vontade para fazer um pedido em um restaurante de comida tipicamente francesa. Por isso, se você é vegetariano e tem dificuldade de encontrar opções de comida e de restaurantes vegetarianos em Paris, nós temos muitas dicas para você. 

Para quem gosta de lanches e comidas urbanas, é possível encontrar desde hambúrguer vegetariano até cachorro-quente. A lanchonete Le Tricycle oferece várias opões de cachorro-quente com salsichas de tofu (estas mesmas salsichas podem ser encontradas na loja Naturalia) por um preço bacana, 5 euros. Endereço: 51, Rue de Paradis, 75010.

Paris_Tricicle_Viajando bem e barato

Pra quem prefere hambúrguer, existem muitos restaurantes especializados na versão vegetariana deste prato, como os exemplos que citamos abaixo:

Bioburger – Serve hambúrgueres vegetarianos e normais, todos 100% orgânicos – inclusive o refrigerante é orgânico ali. Endereço: 10, rue de la Victoire, 75009. 

Hank Restaurant Vegan Burger – Serve também quatro opções veganas e é considerado um dos melhores lugares para comer hambúrguer em Paris. E o staff é super simpático! Endereço: 55, rue des Archives, 75003. 

Uma outra opção é o restaurante Subway. Espalhado por toda cidade, oferece uma opção de sanduíche vegetariano e bem baratinho.

Para aqueles que preferem pratos mais elaborados, o restaurante Le Puis des Légumes serve pratos com influência da cozinha francesa e de outros países, sobretudo a asiática. Endereço: 18, rue du Cardinal Lemoine – 75005. 

Situado no centro de Paris, o conceituado restaurante Végét’Halles também é dedicado à cozinha vegetariana e serve uma famosa lasanha de legumes e sucos naturais num ambiente super charmoso. Endereço: 41, rue des Bourdonnais – 75001.

Paris_Lasagna_Viajando bem e barato

Mas a nossa dica especial para os vegetarianos é um restaurante asiático situado perto do metrô République, o Tien Hiang, que serve pratos típicos de diferentes países asiáticos numa versão com carne de soja. Os molhos saborosos que acompanham os pratos são um capítulo à parte. Além disso, o preço é bem em conta. Ao meio dia é possível encontrar um menu completo por 12 euros. Endereço: 14 Rue Bichat, 75010. Além disso, os restaurantes de cozinha libanesa e indiana são sempre uma boa ideia, pois oferecem um cardápio cheios de opções de pratos vegetarianos.

Opções econômicas

Pret-a-manger  Muito fácil de encontrar enquanto você caminha e visita a cidade. Não vendem produtos industrializados, apenas comidas feitas na hora como sanduíches, saladas, sopas, wraps e croissants. Além disso, você pode encontrar frutas avulsas, barras de cereais, sucos, cafés, iogurtes, salada de frutas, frutas secas, bolos e geleias deliciosas. Comida rápida e barata, ideal para viajantes. Endereço: Você encontra diversos Pret-a-manger por Paris, confira todos os endereços no mapa

Flunch – Restaurante em que você escolhe uma carne e pode comer à vontade os complementos ou qualquer cafezinho com menu (formule) de 15 a 20 euros. O ambiente é ideal para famílias. Endereço: No site do restaurante, você encontra todos os endereços – são vários Flunch espalhados por Paris.

Le Paradis du Fruit – Criado nos anos 80, hoje está em vários bairros da cidade e pertinho inclusive de alguns pontos turísticos. Você vai gastar, em média, 15 euros por prato e você pode montar seu prato como quiser ou pedir algo pronto. Endereço: No site do restaurante, você encontra endereços de todas as suas unidades espalhadas por Paris.

Paris_Le Paradise_Viajando bem e barato

Opção tradicional/preço médio

L’ Entrecote de Paris: Ficou tão famoso que tem filiais até no Brasil e aposta numa fórmula prática que os brasileiros amam: serve somente um prato único (um delicioso contrafilé com fritas). O preço? 28 euros, servindo bem duas pessoas. Endereço: 29 Rue de Marignan, 75008.

Chez Andre – Bistrô tradicional que serve um steak tartar de tirar o fôlego e também outros pratos da culinária típica francesa. Endereço: 12 Rue Marbeuf, 75008.

Bistrot Romain – Tornou-se tão conhecido que, hoje, tem oito filiais espalhadas pela capital francesa (algumas próximas de pontos turísticos, inclusive). Para ter uma ideia dos preços, o cardápio de almoço (fórmule) custa 17 euros e inclui caesar salad e vitela à milanesa com espaguete + chopp por módicos dois euros. Endereço: 9 Boulevard des Italiens.

Chez Clement – Mais uma opção de preço médio que tem várias filiais pela cidade. Já ouvimos falar de gente que almoça lá todos os dias quando está visitando Paris. Os motivos: bom atendimento, boa comida e preços justos. Endereço: 407 Rue de Vaugirard, 75015.

Pedra Alta: Serve comida portuguesa deliciosa e é aquele famoso caso de bom, bonito e barato. E todos falam português! Sucesso total desde que abriu o primeiro dentro de Paris – o restaurante já tem seis endereços na cidade. Endereço: 13 Place Lachambeaudie.

Maison de la Truffe – Outro restaurante bastante tradicional, funciona desde 1932 na capital francesa servindo trufas. O lugar é pequeno, por isso, reserve e prepare-se para uma experiência parisiense inesquecível. Endereço: 19 Place de la Madeleine.

Paris_Maison de la Truffe_Viajando bem e barato

Opção alto padrão

La Societé – Ótima comida, o ambiente e a localização. Ele funciona o dia inteiro sem interrupções entre o almoço e o jantar, perfeito para quem está em viagem, sem horários certos para fazer suas refeições. Endereço: 4 Place Saint Germain des Pres.

L’ Avenue – Super badalado, é um lugar bem frequentado, por isso você precisa estar muito bem vestido pra conseguir uma mesa lá. Dizem ser o queridinho dos famosos e descolados. Comida incrível e, se você sentar na sacada, vai ter uma vista linda. Endereço: 41 Avenue Montaigne, 75008. 

Matignon – Capitaneado pelo chef Alain Ducasse, tem um ambiente bem descolado sem perder a sofisticação. A carta de vinhos é ótima e tem opções para todos os orçamentos. Mais tarde da noite, a música vai aumentando e o restaurante vira balada. Endereço: 3 Avenue Matignon, 75008.

Buddha Bar – Localizado no badalado bairro Faubourg St Honoré, tornou-se rapidamente um dos restaurantes favoritos dos parisienses. Ambiente bem romântico e o atendimento é ótimo. Endereço: 8/12, rue Boissy d’Anglas – 75008.

Kong – Toda a decoração e a localização valem a visita – o local foi decorado por Philippe Starck, que se inspirou no Japão – o local foi cenário do último capítulo de “Sex and the City”! Próximo à Pont Neuf, o restaurante tem uma vista linda para o Sena! Gastronomia francesa leve, com toques orientais. Endereço: 1 Rue du Pont Neuf, 75001. 

Paris_Kong_Viajando bem e barato

Paris imperdível: 10 dicas que todo viajante tem que saber

1 – Leve tênis confortável pois, como qualquer outra maravilhosa cidade europeia, você preferirá caminhar muito para conhecer os lugares.

2 – Visite o Louvre, o museu de arte mais importante do mundo. E melhor ainda, compre o ingresso antecipado para evitar filas e poupar tempo. Reserve boas horas lá dentro e na saída peça o famoso doce francês éclair na famosa loja La Maison du Chocolat no Carrousel do Louvre, pertinho da pirâmide pequena virada do filme O Código da Vinci (quem viu?).

3 – Passeie de barco pelo Rio Sena, saindo da Torre Eiffel até a ilha onde está localizada a Catedral de Notre Dame. Preste atenção na vista da linda ponte Alexandre III.

4 – Adquira ainda no Brasil os tickets para a Torre Eiffel para não correr o risco de não conseguir comprar com antecedência. E claro, suba ao topo. A vista é maravilhosa e vale a pena!

5 – Passeie pelo charmoso bairro de Montmartre que inclui o Moulin Rouge, o café da Amélie Poulain, a casa onde viveu Van Gogh, a praça dos artistas e a majestosa igreja na parte mais alta de Paris, a Sacré Cœur.

6 – Peça um famoso croissant no seu café da manhã e algum dia, peça um crepe e coma enquanto caminha pelas ruas.

7 – Passeie pelo Quartier Latin, conhecido pelo seu ambiente animado, de jovens universitários e muitos bistrôs, e por ter reunido muitos artistas e escritores em toda sua história.

8 – Tire um dia para visitar o Palácio de Versailles, afastado de Paris. Compre ingressos antecipados e passeie pelos jardins e casa de Maria Antonieta (e toda a área campestre ao redor – Petit Trianon entre outros.

9 – Os ingressos  para as atrações podem  ser  comprados  diretamente  no  site  de  cada  atração  ou  então  todos   em  um  único  lugar  e  uma  única  compra: http://viajandobemebarato1.rgi.ticketbar.eu/pt/

10 – Estude sobre os bairros de Paris e funcionamento do transporte antes do embarque. Como você passará muito tempo na rua caminhando e usando o transporte, se for melhor preparado, economizará muito tempo para se dedicar para as atrações.

Um bom post para te ajudar a economizar nessa viagem é o Dez coisas para fazer de graça em Paris, da nossa série Europa Barata.

Paris_telhados_Viajando bem e barato

O que fazer e onde turistar em Paris: 4 dicas de passeios diferentes

Sugestão de Roteiro 1 – Símbolos de Paris: a magnífica Torre Eiffel, o Arco do Triunfo e seus arredores

Para a compra dos ingressos de atrações que não são gratuitas, consulte o site oficial de cada atração ou então os sites Ticketbar e Viator. Confira!

A – Ponto inicial – Estação Champs de Mars – Torre Eiffel (RER) ou Bir-Hakeim  (Metro) –  Você pode descer em qualquer uma destas estações e caminhar até a Torre, ambas são muito próximas.

B– Torre Eiffel e a subida ao topo –  Foi por ocasião da Exposição Universal de 1889, data do centenário da Revolução Francesa, que um grande concurso foi lançado. O projeto do engenheiro Gustave Eiffel (que deu nome à torre) foi eleito em meio a 107 outros projetos. Possui 300 metros de altura, 35 pontos de luz que a iluminam com um farol em seu topo e durante a noite brilha por dez minutos a cada hora. Recebe milhões de visitantes ao ano, suba até o alto para admirar as lindas vistas de Paris. Nossa dica? Adquira os ingressos antecipadamente.

C– Trocadéro – O nome é uma homenagem à Batalha de Trocadéro e é daqui – dos jardins e do topo – que se tem as melhores vistas da Torre Eiffel e se fazem as melhores fotos. Aproveite!

D – Arco do Triunfo (Arc de Triomphe) – Símbolo de comemoração de vitórias militares, este arco de 50 metros de altura foi originalmente mandado construir em 1805 por Napoleão Bonaparte, após a grande vitória na Batalha de Austerlitz. Mas após perder seu Império, o Arco só foi terminado em 1836. Orgulho dos franceses, é possível subir ao topo (através de muitos degraus) e a vista lá de cima vale a visita.

E – Palais des Congrés – Enorme centro de eventos, lá se pode ver espetáculos e também é um centro de convenções. Caso tenha interesse de visitar, está pertinho do Arco do Triunfo, caso contrário, pule esta opção.

F – Publicis Drugstore – Localizada no número 133 da Avenida Champs Elysées (leia abaixo), a Drugstore Publicis cobriu-se de neon após uma renovação em 2004. Ali você encontrará cafés, livraria, farmácia, restaurantes e lojas que vendem delicatessen de luxo. Local para os apaixonados por design.

G – A famosa Avenida Champs Elysées – Localizada em frente ao Arco do Triunfo, a Avenida Champs Elysées é considerada uma das mais bonitas avenidas do mundo (La plus belle avenue du monde). É um dos locais mais caros e movimentados de Paris com lojas para todos os gostos, restaurantes, cafés e cinemas.

H– Rond-Point des Champs-Élysées (Jardim)- Em frente à parada de metrô Franklin D. Roosevelt está este encantador jardim – sua decoração é trocada várias vezes ao ano (o ponto alto é a decoração de Natal).

Para terminar este primeiro dia de passeio valor falar do Grand Palais e Petit Palais (locais que vale a pena conhecer caso tenha tempo de ver as exposições nele). Caso não esteja cansado, inclua a magnífica Ponte Alexandre III (linda ponte construída para a Exposição Universal de 1900) e Invalides (maravilhoso complexo contém um hospital construído para abrigar mais de 4000 inválidos de guerra, onde está o túmulo de Napoleão Bonaparte na cúpula dourada).

I – Grand Palais e J – Petit Palais – Estes palácios foram construídos para a Exposição Universal de 1900 e funcionavam como salas de exposição. Suas incríveis fachadas são uma mistura de Art Nouveau com ferro, colunas de pedra clássicas e mosaicos. Não perca o teto de vidro do Grand Palais e, caso tenha mais dias, o Museu de Belas Artes de Paris, localizado no Petit Palais.

Obs. Se a noite estiver agradável, sugerimos um passeio de Bateaux Mouche, que sai dali pertinho.

Mapa do Roteiro 1:

Sugestão de Roteiro 2 – No mundo das artes – Museu do Louvre, Museu d’Orsay, Centro Pompidou e Ópera Garnier

Difícil incluir qualquer outro passeio no dia de visita ao Museu do Louvre, o maior museu do mundo. São 35 mil obras em 60 mil metros quadrados, e guias turísticos dizem se alguém gastar cinco segundos para olhar cada uma das obras, terá de passar um mês inteiro passeando ali dentro. Então você pode ter uma ideia do que estamos falando. Mas se você estiver poucos dias na cidade, preferir gastar menos tempo no Louvre ou apenas passar em frente a estes outros lugares para conhecer, vamos apresentar algumas sugestões. Durante este dia também apresentamos opções que poderão escolher separadamente em outro dia.

A – Praça da Concórdia Segunda maior praça da França, tem muita história e durante a Revolução Francesa, esta praça foi chamada de Praça da Revolução, onde a guilhotina foi colocada e ficou marcada pela lembrança sangrenta do Terror e da execução da família real. O obelisco central é egípcio de Luxor, com 3300 anos e foi transportado para a França em 1836.

B – Musée de L’Orangerie Se você é fã da Belle Époque e dos pintores impressionistas como Monet, Manet, Degas e Renoir, você vai adorar este lugar. A famosa pintura das Vitórias-Régias de Claude Monet está aqui dentro. As salas ovais repletas de painéis deixam os espectadores extasiados com a sua visão. Veja ainda obras de Cézanne, Matisse, Picasso, Soutine …

C – Jardim das Tulherias O museu anterior fica dentro dos jardins das Tulherias Jardin des Tuileries. Foi criado no século XVI em estilo italiano e por ordem de Catarina de Médicis para decorar o entorno do Palácio das Tulherias.

D – Museu D’Orsay – Sem dúvida um dos melhores museus de Paris, eleito por todo mundo que o visita. É o melhor lugar para ver em um único lugar todas as obras dos maiores mestres do Impressionismo e pós-Impressionismo (produzidas nas últimas décadas do século 19 e primeiras do 20). As mulheres gordas de Renoir, as bailarinas de Degas, a boemia de Toulouse-Lautrec, a série da Catedral de Rouen, de Monet, o cochilo no campo de Van Gogh. Imperdível!

E – O Louvre – Se você estiver por poucos dias em Paris, compre um Guia antecipadamente e escolha o que prefere visitar dentro do maior museu do mundo. Poderíamos ficar o dia todo falando dele… Construído há 800 anos para servir de Fortaleza, o Palácio do Louvre foi a sede do governo monárquico francês dos tempos medievais até o reinado de Luís XIV e foi transformado em museu em 1692. Em 1989 ganhou a pirâmide de vidro (viram o filme O Código da Vinci)? É onde se encontra a Mona Lisa de Leonardo da Vinci (o quadro mais famoso do mundo), a Vitória de Samotrácia (representa a deusa grega Nice cujos pedaços foram descobertos em 1863 nas ruínas do Santuário dos grandes deuses de Samotrácia), a Vênus de Milo, o quadro A Madona das Rochas e enormes coleções de artefatos do Egito antigo, da civilização greco-romana, artes decorativas e aplicadas, e numerosas obras-primas dos grandes artistas da Europa como Ticiano, Rembrandt, Michelangelo, Goya e Rubens.  O museu abrange, portanto, oito mil anos da cultura e da civilização tanto do Oriente quanto do Ocidente.

F – Le Palais Royal – Atualmente acolhe várias instituições de primeira importância: o Conselho de Estado, o Tribunal Constitucional e o Ministério da Cultura.

G – Centro Pompidou – Incrível galeria de arte e centro cultural de arte moderna e contemporânea, o prédio de Richard Rogers e Renzo Piano e sua fachada de estrutura com cores para indicar a função (azul para ar condicionado, verde para o encanamento, amarelo para eletricidade, vermelho para elevadores) encantam por si só. Possui mais de 50.000 obras.

H – Biblioteca Nacional da França – Para os amantes das bibliotecas, não deixe de visitar o espaço mais notável da biblioteca: a sala de leitura.

I – Ópera Garnier – Uma das óperas mais lindas do mundo. Era antigamente chamado de Ópera de Paris, mas, após a inauguração da Ópera da Bastilha, em 1989, passou a ser chamado Ópera Garnier. O edifício é considerado uma das obras-primas da arquitetura de seu tempo construído em estilo neobarroco. O interior é muito rico, com veludos, superfícies folhadas a ouro, querubins e ninfas. O candelabro central do salão principal pesa mais de seis toneladas, e uma segunda pintura do teto foi feita em 1964 por Marc Chagall.

Mapa do Roteiro 2:

Sugestão de Roteiro 3 – Catedral de Notre Dame, Quartier Latin e um pouco de verde

Você sabia que Paris tem duas ilhas? A mais famosa delas é a Île de la Cité onde você encontrará ela, a imponente Catedral de Notre Dame. Então que tal começar o dia dando mais uma olhadinha de perto para a Torre Eiffel? Perfeito, então agora que você já conhece um pouco a cidade, vamos fazer o passeio pelo rio até a Catedral. Mas preste atenção nestas duas opções.

– Caso escolha uma das companhias de barco (que já citamos acima) que fazem o tour pelo rio e são mais personalizadas, você deve fazer o passeio e voltar ao seu ponto de partida, para então pegar um metro ou trem até a Catedral. O mais perto para ir até ela é a que você usou para descer na Torre Eiffel ou Trocadéro. A parada de destino é a Cité (ou Saint- Michel Notre Dame – mais perto).

– Caso opte simplesmente pelo passeio de barco, escolha o BATOBUS em algum dos pontos de parada e desça na Catedral.

Vamos começar?

A – Metro Saint- Michel Notre Dame ou Cité – Ponto de referência de metrô ou trem até a Catedral. Como já citamos anteriormente, se preferir ir de barco, a parada fica do outro lado do Rio e basta cruzar a ponte.

B – Catedral de Notre Dame – Uma das mais antigas catedrais de estilo gótico do mundo, famosa pelo romance medieval O Corcunda de Notre Dame de Victor Hugo que conta a história do corcunda Quasímodo (que tocava os sinos) e da cigana Esmeralda. É a atração mais visitada de Paris, por ser gratuita. A fachada apresenta três níveis horizontais e é ainda dividida em três zonas verticais (destaque para os portais na zona inferior, para a rosácea de 13 metros de diâmetro no nível intermediário e para os sinos no nível superior). Além de linda é repleta de história com a reabilitação de Joana d’Arc (que teve início por volta de 1450, pela Igreja Católica), a coroação de Napoleão Bonaparte em 1804, ou a missa que celebrou a libertação da França das mãos dos nazistas em 1944.

C – Quartier Latin – Cruzando o rio você estará no efervescente bairro do Quartier Latin. Este ambiente animado, de gente jovem (abriga vários estabelecimentos de nível superior) é conhecido por seus inúmeros bistrôs, restaurantes, livrarias e cinemas. Reuniu muitos artistas e escritores em sua história como Picasso, Rimbaud e Oscar Wilde. Merece a visita e a caminhada por suas charmosas ruas.

D – Palácio e Jardins de Luxemburgo – Dá para sair caminhando pelo Quartier Latin e chegar ali. O Palácio atualmente é sede do Senado e passear por seus lindos jardins repletos de estátuas e tanques de água é um belo passeio. Além disso, entre pomares de macieira e pereira você encontrará o teatro de marionetes (théâtre des marionettes).

E – Pantheon – Obra terminada em 1790 e dedicada a Santa Genoveva serviu de igreja por 100 anos, logo sendo transformado em Pantheón Nacional. O edifício é lindo e hoje abriga os restos mortais de grandes franceses como Victor Hugo, Russeau, Gambetta, Voltaire, Soufflot – arquiteto do Pantheón, Alexandre Dumas, entre outros… Uma curiosidade é que em 1851, ele serviu de palco para a experiência de Foucault que com seu pêndulo gigante pendurado no teto conseguiu provar o movimento de rotação do planeta terra.

F – Praça da Bastilha – Já viu Os Miseráveis? A Praça abriga a Bastilha, que era mais conhecida por ter sido uma prisão. Mas ficou muito conhecida por ter sido o palco do evento histórico conhecido como a Tomada da Bastilha em 14 de Julho de 1789, que está entre os fatos mais importantes do início da Revolução Francesa.

G – Place des Vosges – A praça mais antiga e considerada a praça mais bonita de Paris. Antes era chamada Praça Real de Paris. Ali você verá dois pavilhões, o da rainha na parte norte da praça, e a do Rei na parte sul. Eles não estão abertos ao público, mas é possível visitar a casa de Victor Hugo, autor de “Les Misérables”, que é agora um museu municipal.

Mapa do Roteiro 3:

Sugestão de Roteiro 4: Sacre Coeur e o fofíssimo bairro de Montmartre

Deixamos este dia um pouco mais leve para que você possa visitar alguma das atrações que sugerimos anteriormente, mas por falta de tempo, não foi possível visitar. Nós temos certeza de que faltou algo! Enquanto isto colocamos aqui embaixo alguns passeios pelo bairro de Montmartre, o bairro dos artistas cujo ponto alto (alto mesmo pois fica na parte mais alta de Paris) é a Basílica de Sacre-Coeur. Você pode pegar ainda o trenzinho que passeia pelo bairro e que sai da Praça Blanche, pertinho da estação de mesmo nome. Aqui está o site dele. Ainda existem passeios a pé pelo bairro gratuitos (mas em inglês) como este aqui. Caso prefira fazer o passeio sozinho, leia abaixo. Em uma manhã você faz o passeio e tem a tarde para escolher o que fazer.

A – Metro Blanche Esta é a estação que tomamos como ponto de referência.

B – Moulin Rouge – Quem ainda não viu o famoso filme Moulin Rouge? Não deixe de assistir antes de visitar Paris. Para quem não conhece, é o símbolo da noite parisiense e tem uma rica história ligada à boemia da cidade. Cabaré tradicional construído no ano de 1889 por Josep Oller e situado na zona de Pigalle ao pé de Montmartre. Possui em seu terraço, um grande moinho vermelho. Ainda é possível ver uma variedade enorme de espetáculos durante a noite.

C – Cafe des 2 Moulins (Café dos 2 Moinhos) – Localizado no 15 da Rua Lepic, este café – brasseria ficou famoso em 2001 após o filme O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, cenário da protagonista que trabalhava como garçonete. Basta entrar no local para ver pertences do filme e uma enorme imagem de Amélie.  

D – 54, Rue Lepic – É neste local que Van Gogh morou com seu irmão Theo, entre os anos de 1886 e 1888.

E – Place du Tertre – Praça localizada perto da Basílica, famosa por retratistas e pintores que exibem e pintam suas obras ao ar livre. É um dos mais emblemáticos lugares de Montmartre e uma das principais atrações já que Montmartre foi o berço do impressionismo. No início do século XX, viviam na Praça de Tertre ou nas proximidades muitos pintores pobres que foram então conhecidos incluindo Renoir, Picasso, Matisse e Toulouse-Lautrec.

F – Basílica Sacre-Coeur – Esta linda basílica localizada no alto da colina de Montmartre foi inaugurada em 1914 e pode ser vista de quase todos os pontos da cidade.

G – Funicular de Montmartre – Você pode pegá-lo para descer ou subir da Praça Pigalle até a Basilica Sacre-Coeur. Ao todo, 12 pessoas podem descer e subir por vez e o trajeto dura menos de 1 minuto e meio. Você pode usar ainda o ticket comprado para o Metrô, mas lá existem máquinas.

Mapa do Roteiro 4:

Como comprar e utilizar os cartões de transporte e turismo 

Paris possui uma das melhores redes de transporte público do mundo também em virtude da relação custo-benefício. Gerenciada pela RATP, você pode comprar tickets por unidade ou comprar lotes de 10 tickets por vez – como acontece em Madrid na Espanha e obviamente são mais econômicos do que os comprados individualmente (e podem ser divididos com quem está turistando com você). Existe ainda a possibilidade de você adquirir os cartões de visitante (Paris Visite Pass) para 1, 2, 3 ou 5 dias consecutivos. Descubra mais abaixo:

1) Tickets (T+) por unidade e em lote de 10 – Ele é prático e descomplicado: você compra no guichê do metrô de forma avulsa ou em múltiplos de 10 (esta última opção, obviamente, vale mais a pena). O bilhete avulso custa 1,80 euro e o carnet 10 voyages sai 14,10 euros (ou seja, 1, 41 por viagem). A sua vantagem principal é a praticidade, já que você compra conforme sua necessidade – e os passes não tem titularidade (podem ser divididos por mais de um viajante). Muuuuito prático! 🙂

Os bilhetes servem para metrô, ônibus, tram e RER zona 1 e conexões só podem ser feitas dentro de um período de duas horas entre a primeira e a última validação nas combinações entre metrô/metrô, metrô/RER e RER/RER (zona 1). Assim, você não precisa pagar outro bilhete! Entre ônibus/ônibus, ônibus/tram e tram/tram, o bilhete vale por 1h30min entre a primeira e a última validação. Mas fique esperto porque outras combinações de conexão não serão possíveis (RER/metrô, metrô/ônibus, metrô/tram e ônibus/RER, RER/ônibus, tram/RER). Mais infos você confere no site oficial do T+.

A única desvantagem deste tipo de ticket é que ele não dá direito a aeroportos, já que o Orly fica na zona 3 e o aeroporto Charles de Gaulle, na zona 5. Ele também não te leva até Versailles (zona 4), nem à Disneyland Paris (zona 5). Para estes dias de sua viagem, indicamos o Mobilis (leia abaixo).

2) Mobilis – Ele tem validade de um dia (da meia-noite à meia noite do dia seguinte) e pode ser adquirido nos guichês do metrô, ônibus e estações RER. Custa 7 euros para as zonas 1-2; 9,30 euros até a zona 3; 11,50 euros até a zona 4 (Versalhes); 16,60 euros até a zona 5 (e Disneyland Paris). Detalhe importante: dentro deste custo, estão todos os deslocamentos que você precisar de transporte público em Paris naquele dia. Entendeu agora porque ele vale à pena quando você fizer deslocamento até os aeroportos, a Disney ou Versailles? 🙂

A desvantagem? O Mobilis não inclui o RER até o aeroporto Charles de Gaulle nem o monotrilho Orlyval em Orly. Confira mais informações no site oficial.

3) Navigo – Ele é um passe de acesso ilimitado de transporte público e recarregável com passes de uma semana ou um mês. Os parisienses se deslocam com ele pela cidade e o cartão tem custo inicial de 5 euros. Pode ser adquirido nos guichês do metrô e estações RER. Sua principal vantagem é ser um bilhete único para todos os transportes e mais barato que o Mobilis. Além disso, dá acesso às 5 zonas e suas baldeações e também dá acesso ao aeroporto Charles De Gaulle (incluindo o RER até lá). Mas, como nem tudo são flores, há desvantagens sim e são bem consideráveis: a validade do passe semanal começa segunda e termina domingo. Ou seja: se você usar a partir de quarta-feira, perdeu dois dias de passe. A mesma coisa vale pro passe mensal: se você chegar dia 1 de cada mês, vale. Senão, você perde dinheiro… Além disso, o monotrilho Orlyval, que leva do aeroporto Orly ao RER, não está incluído (seriam 9,30 euros extras).

Outras duas informações importantes: é preciso levar foto para fazer o passe e o valor inicial do cartão (5 euros) não é reembolsável. Saiba mais lá no site oficial.

4) Paris Visite Pass – Este passe permite ônibus ilimitado, metrô, bondes e trens RER em Paris e seus subúrbios (e também ônibus da Air France e funicular de Montmartre). Este cartão está disponível para 1, 2, 3 ou 5 dias consecutivos das zonas de 1 a 3 (subúrbios próximos) ou em áreas de 1 a 5 (também incluído na Zona 6) (incluindo aeroportos (Orly / CDG) e Versailles). O ticket tem validade a partir da primeira vez que você o utiliza e termina de acordo com o ticket escolhido. Ele é perfeito para aqueles que desejam muita comodidade e fazer viagens ilimitadas de transporte, especialmente porque inclui os aeroportos. Você pode ler mais e ver os preços completos aqui no site Paris Info. E aqui tem um videozinho que explica também como comprar o Paris Visite Pass.

5) Paris Pass – Combina os transportes oferecidos no Paris Visite Pass e as atrações do Paris Museum Pass, com ingressos gratuitos. Também dá direito a dois dias usando o hop-on hop-off Les Cars Rouges e sete atrações com entrada grátis (bâteaux-mouches, museu de cera Grévin e Torre Montparnasse entre elas). O preço é salgado: 229 euros a versão para 6 dias; 189 euros a versão para 4 dias. A dica é: compre somente se você for se dedicar a aproveitar. A vantagem principal do Paris Pass é ter quase tudo num ticket só e os passeios hop-on hop-off (pra quem curte). Para comprá-lo, vá no site deles comprá-lo online. A entrega será feita na sua casa ou você poderá buscá-lo nos locais indicados no site em Paris (para mais informações veja aqui).

Sua principal desvantagem? A versão do passe de transporte só dá direito apenas à zona central 1-3 – os aeroportos, Versailles e Disneyland Paris são à parte. Não costumamos indicar este passe pelo seu preço elevado e porque, geralmente, não se consegue aproveitar todos estes benefícios prometidos.

Paris Museum Pass – Para os amantes da arte, adquirir o Paris Museum Pass significa entrar gratuitamente em mais de 50 museus e monumentos em torno de Paris, sem filas e quantas vezes desejar. Você pode escolher entre 2, 4 ou 6 dias consecutivos, obviamente que quanto mais visitar, mais poupa – aqui você encontra um mapa interativo com as atrações. Este é o cartão de turismo com o melhor custo/benefício em Paris, principalmente a partir da opção de 4 dias e se você planeja visitar Versalhes e pelo menos mais 3 museus, aí ele já se paga! E ele combina bem com a compra dos tickets de transporte T+ em lotes de 10 unidades.

Dica – No site da empresa RATP, você pode obter informações sobre as linhas disponíveis ou não com os tickets T e T+, aqui você pode ler em espanhol já que o site não permite tradução para português. Aqui nesta lista existem ainda uns distribuidores nacionais do Paris Visite Pass, procure a bandeirinha do Brasil e vamo que vamo!

Paris_cityscape_Viajando bem e barato

Paris: contatos e números de emergência

Utilizamos esta área para que você anote alguns telefones e endereços em Paris que não podem faltar na sua agenda. Muitos destes contatos não serão utilizados, especialmente se relacionados à saúde já que você sairá com um seguro viagem que lhe protegerá em caso de qualquer acidente.

Telefones de emergência:
SAMU: 15
Bombeiros: 18
Polícia: 17
SOS médicos: 01 4707 7777
SOS dentista: 01 4337 5100
SOS cardiologia: 01 4707 5050

Atendimento médico:
Médecins du Monde (Médicos do Mundo)
Centro de atendimento e orientação para o acesso aos cuidados e auxílio médico do Estado (AME)
65 bis avenue Parmentier
Tel.: 01 4314 8181

Consulado Geral Brasileiro – em Paris
É parte integrante da rede consular do Ministério das Relações Exteriores. Sua função principal é de prestar serviços aos cidadãos brasileiros e estrangeiros

Endereço:
65, Avenue Franklin Delano Roosevelt 75008
Metrô: Saint-Philippe du Roule – linha 9
Metrô: Franklin Roosevelt – linha 9 e 1
Ônibus: 80, 83, 93
Fone-Fax: +33 (0)680123234
E-mail: consulat@cgbresil.org

Achados e perdidos:
Préfecture de Police – Objets trouvés
36 rue des Morillons
Tel.: 08 2100 2525
Todos os objetos encontrados na cidade e que são entregues às autoridades públicas vêm parar neste endereço.

Este artigo foi escrito por Roberta Weber Calabró e Rogério Milani – Parceria Steps To Fly e Viajando bem e barato.

O parceiro do blog, Daniel Monstanto de Castro, do Dicas de Paris, ajudou com as dicas de lugares para comer em Paris. 

_______________________________________________________

Recomendados pelo blogueiro para uma viagem perfeita na Europa
Alugue seu carro com Rental Cars ou RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas comprando ingressos antecipados
Organize passeios nas cidades e arredores
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Real Seguros, Mondial Assistance ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

_______________________________________________________

banners05animado01

Tags

2 Comentários

  1. Melhor post de Paris que encontrei na web! Parabéns!

    Comente
  2. Muito útil todas as informações.

    Comente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *