Os vinhos da Eslováquia – um roteiro para quem ama a bebida

Atualizado por em 14/09/2017

Rogério Milani

Natália Šupolová, nossa parceira do blog e Guia de Turismo na Bratislava, preparou um post falando sobre os vinhos da Eslováquia e dando dicas para quem curte enoturismo e pensa em viajar pra lá!

Os vinhos da Eslováquia

Se diz que o vinho é antigo como a própria humanidade. E a história é verdadeira. De acordo com a Bíblia, os primeiros vinhedos plantou Noé na santa Montanha Ararat e, assim, produzia-se o primeiro vinho. Os georgianos chamaram o suco de uva de “gvino” e este nome foi adaptado em muitas línguas do mundo vini, wine, wein, vino, vinho ou em eslovaco víno. Durante milhares de anos, o vinho se espalhou por todo o mundo, onde as condições climáticas o permitam, se cultiva a uva e se produz o vinho!

Os vinhos da Eslováquia: a história

A primeira evidência do cultivo da uva na Eslováquia data do século V antes de Cristo, quando em nosso território habitavam tribos celtas. Com a chegada dos romanos ao nosso território, o cultivo da uva e a produção de vinho se intensificaram mais ainda. E, ao contrário do que se pode pensar, o final do Império Romano não significou o fim da tradição da viticultura: ela permanece até a chegada dos eslavos, mesmo na grande Morávia a uva teve seu lugar forte na atividade agrícola.

No reinado do rei húngaro Estêvão Ier (997-1038), os vinhedos começaram a crescer e o boom da produção de vinho se estendeu a algumas outras áreas da Eslováquia. Porém, devido à invasão das tropas tártaras em nosso território em 1241, muitos vinhedos foram devastados e a produção é muito prejudicada neste período difícil da história da Eslováquia.

A produção foi retomada com a chegada de alemães, croatas e italianos ao leste da Eslováquia, que começam a desenvolver melhor a viticultura em nosso país. Eles trouxeram consigo novos métodos, mais sofisticados, de processamento de videiras, novas variedades de uvas e também amplo conhecimento em legislação de vinicultura habitual.

Os vinhos da Eslováquia

O desenvolvimento da viticultura teve também um efeito benéfico no desenvolvimento de artesanato local da Eslováquia e muitas cidades também receberam o título de uma Cidade Real, o que ajudou muito no desenvolvimento do turismo local. A partir daí, também se formaram comunidades especiais, chamadas de “Guildas”, que também tinham direitos consideráveis.

Durante o reinado de Maria Teresa e José II, registramos a maior floração da viticultura no nosso território. Nessa época, a área dos vinhedos atingia quase 57 mil hectares de terra. Durante este período, surgiram vários costumes vitivinícolas que continuam até hoje no nosso país e também muitos vinhos da Eslováquia competiram com as melhores marcas europeias e também chegaram às cortes reais.

Tudo ia muito bem mas, no final do século 19, muitos vinhedos eslovacos foram atingidos uma doença maligna da videira que devastou quase 80% das vinhas não só em nosso país, mas também por toda a Europa. Algumas variedades tradicionais foram destruídas e o crescimento do vinho em toda a Europa caiu muito, para grande tristeza de quem ama a bebida.

Os vinhos da Eslováquia

A ajuda chegou dos Estados Unidos – um vinhedo americano resistente à esta doença foi usado para plantação das novas vinhas eslovacas, o que resolveu o problema. Porém, como a primeira metade do século 20 foi marcada por conflitos de guerra, as áreas onde estavam as vinhas eslovacas nunca foram restauradas antes da doença e isso resultou numa qualidade inferior do vinho ali produzido.

Depois da mudança das condições sociais, a partir de 1989, começou uma nova forma de viticultura eslovaca. A produção em grande escala foi substituída por produção local, em pequena quantidade. A consequência disso foi o fim da produção de vinhos baratos e de baixa qualidade e a introdução do processamento moderno de uvas, resultando também em vinhos de maior qualidade e refinamento. Na Eslováquia se produz também espumantes usando métodos tradicionais franceses – aliás, a famosa vinícola Hubert J.E. se tornou o primeiro lugar na Europa fora da França onde a produção de vinho espumante começou de acordo com a receita francesa original.

Atualmente temos em Eslováquia seis grandes áreas de viticultura. São elas:

1. Pequenos Cárpatos

2. Sul da Eslováquia

3. Nitra

4. Eslováquia Central

5. Leste da Eslováquia

6. Tokaj (também conhecida como “pérola eslovaca”)

Os vinhos da Eslováquia

Os vinhos eslovacos estão, inclusive, sendo bastante premiados: na consagrada Vinalies Internationales 2017, em Paris, nossos vinhos trouxeram 11 medalhas de ouro e 37 medalhas de prata. As marcas mais conhecidas são:
Chateau Topoľčianky, Mavín, J & J Ostrožovič, Mrva & Stanko, Villa Víno Rača, Víno Matyšák, Vinárstvo Berta, Karpatská Perla, Vinidi, Tokaj & CO, GOLGUZ, Hubert J.E. etc.

Venha conhecer os vinhos eslovacos e onde são produzidos! Com o passar dos anos, esta bebida tornou-se nosso guia diário: serve para ritos da Igreja, nos acompanha em aniversários, dias de alegria e tristeza e hoje é parte importante da cultura eslovaca. O poeta Homero escreveu que, para a felicidade humana e sorriso contente precisamos a mesa, o vinho, os amigos e a música. E a melhor maneira de encontrar um bom vinho é direto no produtor ou em uma loja especializada de vinhos! Vamos juntos descobrir o segredo do vinho eslovaco?

Texto escrito por Natália Šupolová, nossa parceira do blog e Guia de Turismo na Bratislava. Para saber como contratar o serviço dela com desconto, clique aqui.

Os vinhos da Eslováquia

____

Recomendados pelo blogueiro para uma viagem perfeita
Guias, transfers, hospedagens e outros serviços para uma viagem tranquila e segura
Alugue seu carro com Rental Cars ou RentCars
Reserve seu hotel
Compre seu ticket de trem
Evite filas comprando ingressos antecipados
Reserve seu voo
Viaje tranquilo com seu seguro viagem Seguros PromoReal SegurosMondial Assistance ou World Nomads
Serviço de câmbio confiável e com boas taxas, com desconto para leitor do Viajando: Confidence

___

banners05animado01

Tags

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *